Artrose → O que é, Causas, Tratamento e Muito Mais

No Brasil, 12 milhões de pessoas possuem a Osteoartrite. Popularmente conhecida como Artrose, a doença já é a terceira causa de afastamento do trabalho.

artrose

Resumo Artrose
Também chamado de: Osteoartrite, osteoartrose
Sintomas:
  • Dores articulares
Tratamentos:
  • Suplementação
  • Fisioterapia
  • Injeções
Locais afetados:
  • Joelhos
  • Cotovelos
  • Mãos

Segundo dados do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS). É fácil ouvir relatos como o abaixo:

“José praticou atividade física durante mais de 30 anos. Parou há oito, mas nunca havia se lesionado. Agora com 60 anos, ele começa sentir um incômodo entre o quadril e a coxa. Geralmente é quando caminha mais que o normal. Noite dessas não conseguiu dormir acometido por uma dor forte na região.”

A artrose é uma doença crônica e degenerativa que afeta as articulações do corpo. Durante a vida, há uma perda progressiva da cartilagem que se acentua com o passar dos anos. Por isso, o envelhecimento é o principal motivo da enfermidade.


O que é?

Para realizar o movimento articular, andar, por exemplo, o corpo possui uma engrenagem composta por ossos, músculos, ligamentos, tendões e cartilagem. A osteoartrite é decorrente do processo de desgaste da cartilagem, membrana responsável por diminuir o atrito entre os ossos.

Com o passar do tempo a cartilagem vai perdendo espessura e deixando de realizar a sua função amortecedora. Naturalmente, o osso começa a sofrer desgaste e degenerar-se também.

Algumas vezes a osteoartrose vem acompanhada da artrite, que é a inflamação em si. Portanto, existem casos de pessoas que possuem as duas doenças.


Causas

Artrose pode ser pode ser divida em dois grupos. A primária se apresenta como desgaste natural, em consequência do tempo. Aqui também deve se levar em conta fatores como a hereditariedade, principalmente quanto aos nódulos de Herberden e Bouchard, presente nas mãos.

A Artrose secundária geralmente é causada por algum trauma sofrido pela articulação, oriundo tanto de esforço repetitivo como de atividade desportiva. Ambos podem sobrecarregar as juntas quando exposta a cargas excessivas, se sobrepondo à capacidade dos músculos e tendões e chegando à cartilagem.


Sintomas

  • Dores articulares
  • Diminuição da amplitude movimento
  • Alterações ósseas
  • Rigidez na região
  • Inchaço na área afetada
  • Encurtamento muscular

Exames

A depender do estágio da doença, o Raio X pode demonstrar as alterações ósseas e os esteófitos – calcificações ósseas impostas pelo desgaste da cartilagem. A ressonância magnética pode sinalizar para além dessas, as consequências futuras da doença.


Diagnóstico

Para detectar a Artrose, os especialistas precisam saber dos pacientes quais os sintomas sentidos, frequência, o histórico de vida dele e da família. Isso em conjunto com a observação médica e os exames de imagem vão ajudar a constatar o estágio da doença.

Onde aparece com mais frequência

  • Artrose no Joelho: Nesta área, a cartilagem desgastada, normalmente, gera o crescimento da estrutura óssea do joelho, trazendo deformações e calcificações no local. Essas mudanças e a falta de cartilagem aumentam o atrito e provocam dor, inchaço e falta de mobilidade.
  • Artrose na Coluna: Cada vértebra da coluna possui uma estrutura similar a de um disco, responsável pelo movimento e absorção de impacto. Com o desgaste, surgem os osteófitos, famoso “bico de papagaio”. As alterações ósseas e a redução dos discos comprimem o nervo, causando dores.
  • Artrose no Quadril: Nessa região, a cartilagem fica entre a cabeça do fêmur e o osso da pélvis. Ela faz o osso deslizar sobre o outro e realizar o movimento, de forma estável. A Artrose nesse local acarreta dor na área da virilha.
  • Artrose no Ombro: No ombro, a cartilagem afetada se encontra entre a cabeça do úmero e da escápula. A doença limita a mobilidade ocasionando dores. Nesse caso, elas podem acontecer tanto durante a tentativa de movimento quanto com o ombro em repouso.
  • Artrose Lombar: Ocorre na região inferior da coluna, quando o disco intervertebral já desgastado comprime o nervo ciático, provocando o que se conhece por hérnia de disco. A compressão também pode se dar quando as pontas dos osteófitos pressionam o nervo.

Artrose bilateral

Característica da Artrite Reumatoide acontece quando mais de uma junta é acometida pela redução do líquido da cartilagem. Pode ser constatada quando o paciente relata dor bilateral simétrica. Ou seja, a mesma junta apresenta o sintoma nos dois lados do corpo ou em juntas próximas. Nos dois joelho ou mãos e punhos, por exemplo.

Na Artrose não há essa relação, o desgaste ocorre em juntas individuais de forma mais branda ou mais intensa, sendo diferentes e sem relação direta. Pode ocorrer de uma pessoa sentir os sintomas da doença no quadril e no ombro, ou na lombar e no joelho em níveis desiguais.

Artrose Acromioclavicular

Enquanto na maioria das juntas, a doença é mais comum com o envelhecimento, a Artrose Acromioclavicular possui um desgaste mais rápido, podendo acontecer aos 20 anos de idade.

O disco articular, composto pelo líquido sinovial e pela cartilagem, une a clavícula ao acrômio. A articulação é semelhante a do joelho e quadril, mas se encontra numa região superficial do ombro, correndo risco maior de sofrer uma lesão direta.

A sobrecarga, o exercício repetitivo e a postura inadequada da escápula são causas da degeneração. Apesar disso, na maioria dos casos, a doença é assintomática, podendo acompanhar a pessoa por anos. Quando ocasiona dor, ela se estende ao ombro e trapézio.

Artrose em jovens

Desde bebê, a criança pode apresentar algumas alterações ósseas que, posteriormente, podem causar Artrose, ainda na fase infantil. É o caso de pezinhos tortos, joelhos com rotatória além dos 45 graus, fêmur enviesado pra dentro.

Nesta etapa, a criança não sente dores, mas se não tiver as deformações tratadas, possivelmente desenvolverá Artrose. Outras causas comuns são a obesidade, que sobrecarrega quadril e joelho, e a postura inadequada, que atinge a coluna.


Tem cura?

A doença é crônica e não tem cura definitiva. O tratamento é paliativo e, se adequado, controla os sintomas e diminui a inflamação, reduzindo completamente a dor. A possibilidade de transplante de cartilagem está em estudo.


Tratamento

A medicação com analgésicos e anti-inflamatórios, associado a sessões de fisioterapia e acupuntura são os tratamentos mais utilizados para reduzir inflamações e extinguir a dor. Também será necessário adotar hábitos saudáveis para evitar o sobrepeso corporal.

A cirurgia é outra possibilidade, apesar de indicado apenas para diagnósticos mais graves, depois de aplicado todos os paliativos. O procedimento substitui a articulação prejudicada por uma prótese, que passa a realizar a função de forma mais eficiente.

Além da implantação do material, há intervenção invasiva para limpeza de fragmentos da junta afetada e alinhamento das articulações. Outa técnica recente é a injeção de substância a base de fosfato de cálcio na linha da cartilagem, completando as lacunas deixadas pelo desgaste.

Acupuntura

Já existem estudos que comprovam a eficácia do tratamento de acupuntura associado a medicamentos. Eles comparam esses pacientes àqueles que utilizaram somente medicação. O resultado foi uma redução considerável da dor nos submetidos à acupuntura.

Considerado um dos tratamentos mais efetivo para doenças reumáticas, a acupuntura atua em duas frentes. A primeira trata a analgesia. São técnicas direcionadas ao alívio da dor.

A segunda trabalha com a metodologia da Medicina Chinesa, atacando a origem da doença. Para cada situação há um elemento da natureza correspondente e um tratamento específico. Por exemplo, a desarmonia vem do envelhecimento, o tratamento é Terra.


Como Evitar Artrose Precoce

Apesar de inevitável o envelhecimento, é possível adiar os sintomas da Artrose. Para isso são necessárias algumas práticas, como se pode exemplificar:

  • Manter peso corporal equilibrado, evitando a obesidade
  • Adotar alimentação saudável
  • Fazer atividades físicas regulares, sob orientação médica
  • Evitar sobrecargas nas juntas
  • Consertar posturas inadequadas
  • Substituir exercícios repetitivos

Alimentação

Além de adotar uma alimentação balanceada, rica em nutrientes, o paciente com Artrose deve buscar incluir alguns alimentos que contém função anti-inflamatória.

Peixes e frutos do mar são ricos em ômega 3, assim como a chia. A ingestão deles ajuda a combater os sintomas da Osteoartrite. Hortaliças, frutas e cereais devem compor esse grupo.

O abacaxi, o mamão e o tomate, ricas em vitamina C, bloqueiam agentes causadores de inflamação. Outros vegetais como brócolis e cebola contém fitoquímicos, responsáveis por afastar riscos de inflamação.

A beterraba e o gengibre possuem antioxidantes, o que aumenta a imunidade. Amendoim, nozes e sementes auxiliam na circulação sanguínea.

Por outro lado, devem ser evitados alimentos alergênicos, carboidratos, gorduras saturadas e hidrogenadas e alimentos processados. O ideal é apostar em comida natural, sem agrotóxicos.

Álcool

O consumo exagerado de bebida alcoólica aumenta a quantidade de ácido úrico no organismo. Essa concentração atua também nas articulações, potencializando a dor e o desconforto.

Sedentarismo e Bem estar

Se livrar da preguiça é o primeiro hábito que deve ser mudado para protelar os efeitos da Osteoartrite. Ao contrário do que se imagina, a falta de atividade física enfraquece o músculo e gera atrofia.

Sem falar que, naturalmente, com o passar dos anos, o corpo perde massa muscular. Essas fragilidades abrem caminho para a evolução da Artrose, já que a cartilagem fica sem proteção, recebendo diretamente todo o impacto do movimento.

Vitamina C

Muito usado no tratamento da Artrose, a suplementação tem o intuito de repor elementos produzidos naturalmente pelo corpo humano, mas que tem sua produção reduzida como o envelhecimento.

As indicações passam pela ingestão de vitamina C, substância responsável pela síntese de colágeno, pelo metilsulfonilmetano, fonte de enxofre, que além de aliviar a dor, com seu poder antioxidante, também ajuda a regenerar o colágeno, e pela vitamina D.

Os mais usados, entretanto, são o Sulfato de Condroitina e Glucosamina. A primeira promete reconstruir a cartilagem, retendo água e auxiliando no amortecimento, também inibe a destruição de alguns tecidos importantes para a articulação.

Já a Glucosamina trata de recuperar a cartilagem, ajudando ainda, no processo anti-inflamatório. Ambos são complementares, por isso, são prescritos juntos.

O colágeno talvez seja o mais importante elemento na redução da inflamação da junta. Ele atua na recuperação do líquido sinovial, aquele mesmo que permeia a cavidade articular e os tendões, protelando a degradação da cartilagem.

Assim, o magnésio e todos os outros minerais que auxiliam na sua síntese e transporte também ajudam a constituir a cartilagem.


Fatores de risco

Além do envelhecimento, outros fatores podem adiantar os sintomas da doença. Alguns deles são individuais e incontroláveis, outros são mecânicos, como podemos citar:

  1. Hereditariedade;
  2. Descontrole hormonal;
  3. Obesidade;
  4. Alterações da massa óssea;
  5. Doenças metabólicas;
  6. Traumas repetitivos;
  7. Alteração biomecânica da articulação;
  8. Conjunção de micro traumas.

Convivendo

A melhor forma de conviver bem com a Artrose é buscar fortalecer os músculos. Por isso, atividade física é fundamental para protelar os sintomas. Se tiver casos na família, os exercícios tornam-se obrigatórios.

Não se trata aqui de fisioterapia. Esta vai te ajudar em momentos de crise, e são importantes para controlar a dor e o desconforto. A orientação é praticar alguma atividade que fortaleça seus músculos regularmente.

Mas atenção à execução dos exercícios, eles devem ser feitos sob orientação de um profissional, pois se realizado de forma inadequada terá efeito contrário, pode agredir mais sua articulação.

Se já possui Artrose cuide da articulação para diminuir ou evitar ao máximo sua inflamação. Toda vez que fizer algum esforço repetitivo utilize uma bolsa de gelo na área e, se puder, imobilize o local durante 15 minutos, independente da dor.

Evite alimentos que possam aumentar a inflamação como os carboidratos, gorduras, os processados, lactose e glúten. Eles elevam a insulina no sangue e aumentam a inflamação. Por isso, nem pense em doces.

Se não quiser abrir mão dos carboidratos, faça a opção pelos de fácil absorção, como a batata doce, aipim. Ainda assim, eles devem ser consumidos de forma moderada, caso contrário, terão efeito inflamatório.

Procure dormir bem e mais cedo. A ansiedade e o estresse agravam a inflamação e a inatividade também. Por isso, procure ter uma vida mais saudável como um todo. Busque atividades relaxantes: uma música, uma meditação.


Artrose Avançada

A principal e mais grave complicação da doença é a perda da capacidade de se movimentar. Uma Artrose no joelho, no quadril, ou em qualquer articulação pode imobilizar completamente a área, o que afeta todo o funcionamento do corpo.

Também pode haver reação adversa em função do uso de medicamentos durante o tratamento. Sem falar na redução da mobilidade para realizar tarefas simples e diárias. Os casos que implicam em tratamento cirúrgico podem trazer complicações advindas dele.

Para evitar o estágio avançado da doença procure seguir à risca as indicações médicas. Apesar de inevitável o aparecimento da Artrose, ela pode ser administrada de forma tranquila, impedindo, assim, complicações definitivas, como a perda de movimentos.

Write a Comment