Colágeno Hidrolisado → Bom para Pele e para as Articulações

Queridinho das mulheres, o colágeno hidrolisado é aquele que oferece a fonte da juventude e o segredo para boas articulações.

colageno hidrolisado

Resumo do Colágeno Hidrolisado
Também chamado de: Colágeno
Tipo:
  • Proteína
  • Suplemento
Bom para:
  • Cartilagens
  • Articulações
  • Pele
  • Unhas
  • Cabelo
  • Epiderme
Dosagem típica: 8 a 10g por dia

Ciente dessa promessa, o mercado de cosméticos fabrica cada vez mais produtos com ele na composição.

São cremes para pele, cabelo e unhas que abusam da principal funcionalidade do colágeno: a renovação celular e consequente melhora da tonicidade e elasticidade da epiderme, além do fortalecimento unhas e cabelo.

Para além dessa apropriação, o colágeno hidrolisado é ofertado também como suplementação natural para a recomposição da perda pelo sistema.

Ao longo do tempo e gradativamente o organismo vai diminuindo a fabricação dessa proteína, o que começa a acontecer a partir dos 30 anos.


O que é

O colágeno é uma proteína presente, em diversos tipos, no corpo humano. Estima-se que existam cerca de 30 formatos diferentes. Entre as mais indicadas para consumo estão as de tipo 1,2 e 3.

Todas têm como função renovar as células orgânicas, a partir do método de destruição de tecido velho e da produção de novas composições.

Essa transformação permanente é que estabelece o rejuvenescimento celular.

Dentre os três modelos mais estudados, os tipos 1 e 3 são as proteínas chamadas hidrolisadas. Isso porque elas passam por um processo químico enzimático, no qual sua substancia é quebrada em partículas menores e transformada em pó solúvel.


Tipo 1

Uma pesquisa da Universidade de São Paulo avaliou o resultado do uso de colágeno hidrolisado por mulheres com idade entre 45 e 50 anos. Após 90 dias de consumo, houve uma melhora progressiva nas condições da pele.

Foram ingeridas doses de 10g ao dia. Na metade do período, foram feitos exames de ultrassom e de Cutometer. O primeiro media a densidade e firmeza da pele, o segundo, a definição elástica.

Oriundo da carne bovina, o colágeno tipo 1 concentra a ação de três aminoácidos principais. Um dele é a hidroxiprolina, responsável pela síntese da proteína. Ele atua até nas camadas mais profundas na epiderme, gerando a densidade encontrada no estudo.


Em pó

Sua forma em pó facilita a absorção e a quantidade a ser ingerida. Por isso, ela é mais encontrada em saches e potes com medidor. Por serem em pó não requerem digestão pelo organismo, sendo absorvido diretamente pela corrente sanguínea.

Para o efeito esperado é indicado o consumo de uma dosagem diária entre 8 e 10g, por um período de, ao menos, três meses. Pesquisas demonstram resultados positivos em pessoas que fizeram o uso dessa maneira.


Para que serve

O colágeno hidrolisado serve para substituir as células velhas por novas, fazendo uma reconstrução dos tecidos danificados pela ação do tempo.

Ela funciona tanto para tonificar partes do organismo como também para aumentar a produção no sistema.

Com o tempo o corpo vai reduzindo as quantidades produzidas por ele, isso faz como que as células antigas demoram a ser renovadas, é daí que vêm o envelhecimento, as rugas e as marcas da pele.

Portanto, a proteína hidrolisada atua para barrar essa deficiência imposta pelo organismo e continuar atuando nos níveis de ciclos anteriores, como quando se tinha 20 anos de idade.

Ela também atua na prevenção de enfermidades, com as articulações, uma vez que ajuda a recompor a cartilagem perdida e a renovar a estrutura óssea.


A importância do colágeno hidrolisado

O colágeno hidrolisado é uma proteína que constitui 30% das produzidas pelo corpo. Ela é responsável pela formação das fibras de sustentação da pele, osso, cabelo, unha e cartilagens. Por isso tão importante para o nosso organismo.

Antes mesmo de agir para melhorar enfermidades, a ingestão do colágeno hidrolisado tem como principal função repor um elemento naturalmente produzido por nosso corpo, que vai sendo reduzido no decorrer do tempo.

Com essa diminuição, que acontece também com hormônios e outras substâncias, o sistema tende a funcionar de forma deficitária, o que pode gerar doenças e complicações. Um exemplo disso é desregulação da pressão arterial.

Por isso, a reposição do colágeno hidrolisado deve ser vista com uma forma de prevenir enfermidades, inflamações e aumento de pressão. De forma mais direta, o equilíbrio desse sistema reduz dores e evita problemas nas articulações.


Fórmula

São formados por três aminoácidos principais: glicina, lisina e prolina, além da hidroxiprolina e hidroxilisina. Todas dependem da vitamina C para realizar o processo enzimático.

No processo de hidrólise essas moléculas são quebradas e reduzidas a pó, com o intuito de otimizar a absorção pelo organismo.

Esse processo faz pequenas alterações na composição, que não traz maiores problemas ao resultado final.


Benefícios

  • Dá tonicidade a pele;
  • Promove a elasticidade da epiderme;
  • Melhora da celulite;
  • Previne o envelhecimento;
  • Controla pressão arterial;
  • Trata a osteoporose;
  • Diminui sintomas de doenças articulares;
  • Fortalece músculos e tendões.

Antes e depois de usar

Os resultados são comprovados no decorrer do uso do colágeno. Pesquisas acompanharam mulheres com mais de 45 anos, que apresentaram mudanças consideráveis na tonicidade e elasticidade da pele.

Foi observada nas consumidoras dessa proteína, após 90 dias de ingestão, a redução das linhas de expressão e das rugas mais profundas, além de melhora na linha de expressão.


Alimentação

A suplementação não pode ser a única forma de reposição do colágeno. Pelo contrário, a alimentação deve ser a fonte principal. Por isso, é importante adotar uma dieta rica em proteínas, minerais e aminoácidos.

Algumas opções seguem listadas abaixo:

  • Linhaça;
  • Frutas cítricas;
  • Leguminosas;
  • Folhas escuras;
  • Ovos;
  • Carnes;
  • Castanhas, nozes e amêndoas;
  • Aveia;
  • Tomate e cebola;
  • Soja;
  • Gelatina;

Há pouca diferença entre o colágeno hidrolisado e gelatina. Ambas são proteínas de origem animal, mas, enquanto a primeira passa por um processo de repartição de moléculas. A extração é realizada ou em altas temperaturas ou com ajuda de enzimas.

A segunda, que também é vendida em pó ou em gel, mas não é hidrolisado. Portanto, se conclui ser mais barata de consumir e ainda possui sabor.

Mas, embora, na teoria exista realmente colágeno hidrolisado na gelatina, a inclusão de corantes e açúcar pode ser prejudicial para o organismo.

Por conta dessas alterações na composição da gelatina, que dão sabor e conservam por muito tempo nas prateleiras do supermercado, alguns especialistas não indicam o consumo desse tipo de colágeno.

Não quando o objetivo for usufruir das potencialidades dos elementos, uma vez que essas mudanças metabólicas podem ter destruído a principal funcionalidade: a recomposição celular.

  • Colágeno de peixe.

Extraído de partes externas do peixe como as barbatanas, é rico em colágeno tipo 1 e quando passam pelo processo de hidrólise apresentam alta concentração de aminoácidos como glicina e prolina. Estes ajudam na regeneração de tecidos.

Alguns especialistas preferem indicar essa proteína hidrolisada, uma vez que eles acreditam que os animais marinhos são mais saudáveis e menos vulneráveis a doenças.

Sem falar que possuem ômega, anti-inflamatório natural, mais um benefício.


A granel

A proteína é ofertada também para compra “a granel”, ou seja, o consumidor pode ir até uma loja de grãos e escolher a quantidade desejada para uso.

Além de todos os efeitos relativos à pele, as lojas anunciam uma ação inibidora de apetite.


Uso com vitaminas

O colágeno hidrolisado tem uma função bem definida e delimitada, fazer a renovação de células, destruindo as antigas e produzindo novas em substituição.

Para realizar esse trabalho, no entanto, ele precisa de um conjunto de outros elementos.

Neles, se incluem as vitaminas, em especial a C, que atua no interior da molécula, antes mesmo da sua transformação no colágeno em si.

Os minerais que são o suporte para a permanência dele no sistema.

O zinco e magnésio que compõe a fase de síntese, além de outras vitaminas importantes como a D e E, e hormônios que atuam também no transporte de células.


Vitamina C

É substância essencial para a produção da proteína, uma vez que atua na sua composição interna, trabalhando na síntese de aminoácidos.

A deficiência dessa vitamina impede toda a organização do sistema.

O ácido ascórbico ou vitamina C é tão importante para a formação da fibra colagenosa que já existem no mercado, fórmulas que juntam os dois elementos em um único comprimido.


Com minerais

Os minerais participam do metabolismo do corpo, transportando, ligando e guardando elementos importantes para seu funcionamento. Alguns minerais já estão sendo inseridos, inclusive, nas fórmulas do colágeno, como potencializadores.

O zinco responsável é um antioxidante que auxilia na reparação de células do sistema imunológico, atuando na defesa do sistema contra células nocivas. O selênio é outro elemento que faz o reforço a ação da vitamina E no organismo.

O cromo é outro mineral que age no metabolismo, controlando açucares e gorduras, auxiliando a síntese de proteínas.


Tipos de colágeno hidrolisado

O processo de hidrólise responsável pela quebra de peptídeos pode ser realizado nos diversos tipos de colágeno hidrolisado. É essa a diferença deste para os demais, não desnaturados, como o UC2, que não passam pelo processo químico.

Os tipos 1, 2 e 3 atuam na renovação celular auxiliando a melhorar a elasticidade, tonicidade e a função amortecedora das articulações.

A proteína, seja de qual for o tipo, ajuda a regenerar o tecido das juntas, reduzindo dores e inflamação.

A proteína pode ser consumida em cápsula, em gel ou em pó solúvel. Cada formato tem seu processo de fabricação e especificidades de absorção, mas em todos os casos, essa proteína apresenta melhorias consideráveis para o funcionamento do organismo.


Bom para o intestino

A Síndrome do Intestino Permeável ocorre quando há buracos no caminho do intestino, com isso o órgão fica sem proteção possibilitando o acesso de toxinas, reações químicas e proteína na corrente sanguínea.

O colágeno quebra a proteína e atua no revestimento intestinal, reconstruindo as paredes com um novo tecido conjuntivo e selando o revestimento. Esse conjunto de ações ajuda curar a doença.

A proteína também contribui para a absorção de água no intestino, recuperando-os e promovendo o equilíbrio. Isso acontece em inúmeros problemas digestivos, inclusive, em casos de intestino preguiçoso.


Queda de cabelo

A queda de cabelo pode ser um dos sinais de que há deficiência de colágenos hidrolisados no seu corpo. Isso porque, ele é o responsável por constituir, compor a fibra capilar.

Na falta dele, é possível que os cabelos fiquem fracos.

A elastina decorrente da ação metabólica do colágeno hidrolisado atua nos fios capilares dando tonicidade e elasticidade a fibra, que também é hidratada por sua capacidade de reter água, aumentando o brilho e a maciez do cabelo.

Todo esse conjunto é realizado pela ação regeneradora do colágeno, cuja redução drástica pode implicar em cabelos fracos e queda.

Para reverter esse quadro e evitar a perda demasiada de cabelo, é preciso realizar a suplementação para repor o colágeno no organismo.


Dor nos joelhos

Para dores na articulação, o colágeno mais indicado é o tipo 2 não hidrolisado, cuja função é reduzir a ação destrutiva do próprio organismo e recompor com células novas. Ele é indicado, no entanto, para casos crônicos como artrose e artrite reumatoide.

Para alívio de dores causadas por traumas leves ou desgaste, ainda inicial, da cartilagem, o colágeno tipos 1 e 3 podem realizar uma tarefa de produção do líquido sinovial que tende a aliviar a inflamação, mas juntas.

O colágeno hidrolisado age também nos ossos e cartilagens e permite uma recuperação mais rápida de tecido em situações mais leves nas articulações. Com o uso associado a tratamento fisioterápico, as melhorias serão substanciais.


Como tomar

A dosagem indicada pelo médico deve ser tomada junto com a ingestão de alimentos que contenham vitaminas favoráveis ao seu efeito. É o caso da vitamina C.

Por isso, é aconselhável a mistura da solução em pó a sucos de frutas como limão e laranja.


Realmente funciona

Apesar de muitos testes e pesquisas científicas, ainda existem médicos que duvidam da capacidade de ação do colágeno hidrolisado.

Eles acreditam que a proteína não pode ser vista como “o milagre do rejuvenescimento”, uma vez que ela não atua sozinha.

De fato, ela precisa de uma série de aminoácidos, minerais e outros elementos para cumprir sua função no sistema orgânico.

Dissociada deles, a proteína pode nem ser constituída. Vale se lembrar da atuação da vitamina E no processo.

No entanto, muitas pesquisas já comprovaram sua eficiência.

Mesmo quando não associada a outros tratamentos e a uma alimentação adequada, ainda assim, há muitas evidências de aumento da densidade da pele, unhas e cabelo e melhora de dores causadas por traumas leves nas juntas.

Write a Comment