Dor no Joelho → Saiba Como Tratar

A dor no joelho é algo muito comum no cotidiano das pessoas e é uma das principais queixas nos consultórios médicos, pois se trata de uma articulação grande e sujeita a traumatismos, artrite e ao desgaste com a idade.

Dor no joelho

Resumo: Dores no joelho
Possibilidades Lesões, sedentarismo, distenções
Sintomas:
  • Dores ao caminhar ou andar
  • Fisgadas no joelho
Tratamentos:
  • Compressas
  • Antiinflamatórios
  • Fisioterapia
Locais afetados:
  • Joelhos
  • Parte inferior e superior das coxas

Há quem pense que apenas a população sedentária sofre com esse problema, mas saiba que afeta principalmente as pessoas fisicamente ativas.

Além disso, é a maior articulação do corpo em termos de superfície articular cartilaginosa, por isso é mais suscetível a lesões e ao desgaste natural.

Os movimentos complexos do joelho entre o fêmur e a tíbia, os hábitos de movimento, as limitações, o alinhamento das pernas e pés, a coordenação articular bem como a compensação, explicam algumas possíveis causas da dor no joelho.

Seja você uma pessoa ativa ou sedentária, jovem ou com mais idade, homem ou mulher, saiba que ninguém está a salvo de uma dor no joelho em alguma fase da vida.


Como tratar dor no joelho

Em geral, a dor no joelho relatada por um paciente leva o médico a investigar o tipo de dor (mecânica ou inflamatória), a presença de uma incapacidade funcional e instabilidade.

E com base no tipo da dor e após o médico investigar a sua causa, é possível tratar as dores.

Só a partir do momento que se identifica a origem da dor, que é prescrito o tratamento indicado para cada caso.


Possíveis causas

A origem das dores no joelho pode variar, desde problemas no joelho em si e que acabam afetando os músculos, os ligamentos ou as estruturas ósseas.

Também pode originar de uma simples torção no joelho, atingindo a rótula ou os ligamentos.

Além disso, com a idade, o joelho pode ter uma artrose, devida a uma degeneração da cartilagem.

Veja outras possíveis causas:

  • Atividades físicas intensas;
  • Distensões;
  • Falta de uso;
  • Sentar-se em uma área limitada;
  • Lesões nos meniscos;
  • Traumatismos e fraturas;
  • Queda;
  • Ficar de joelhos por um longo período.

É importante investigar se a dor tem origem mecânica ou inflamatória. No caso das dores de origem mecânica, podem surgir ao andar, ao se levantar e desaparece em repouso.

Já a dor de origem inflamatória é presente o dia todo, impedindo, às vezes, de dormir. Ela é a causa de reumatismos inflamatórios crônicos.

No caso da artrose, provocada por uma deterioração da cartilagem, as dores são intensas, inclusive impossibilitando a prática de exercícios e mesmo tarefas do dia a dia.


Tipos de dores no joelho

Como já foi dito, a dores no joelho pode ser de dois tipos: traumática ou degenerativa.

Vale ressaltar que embora a dor seja a queixa principal, ela pode vir acompanhada de outros sintomas, como inchaço, calor no local, dificuldade de movimento e etc.

Pode surgir em uma área específica do joelho ou atingir mais pontos. Normalmente, piora depois de um tempo na mesma posição ou pela manhã.


O que fazer

Independente do local da dores no joelho, caso você apresente alguns sintomas descritos, marque uma consulta com um ortopedista ou reumatologista.

Principalmente se a dor persistir e começar a atrapalhar as atividades do dia a dia, inclusive impossibilitando os movimentos.

Apenas profissionais especialistas são capazes de analisar, diagnosticar e orientar quanto ao que fazer.

Confira abaixo as dores nos joelhos mais frequentes e o que pode estar causando.


Joelho direito

A dor no joelho direito pode ser causada por:

  • Lesão no ligamento colateral ou cruzado anterior;
  • Ruptura dos tendões;
  • Lesão nos meniscos;
  • Bursite.

Essas são as causas mais comuns, mas é sempre bom lembrar a importância de buscar orientação de um especialista.


Joelho esquerdo

Na verdade, a dor no joelho esquerdo tem a mesma origem daquela do joelho direito.

Ou seja, uma tendinite, inflamação da bursa, traumatismo, degeneração da cartilagem, luxação da rótula, artrite e etc.


Dor ao caminhar ou andar

Pessoas mais sedentárias podem sentir algum tipo de dor no joelho ao andar, justamente por não praticarem exercícios físicos.

Entretanto, existem casos que podem sinalizar uma artrose, a qual causa desgaste no joelho.

Mas é importante descartar qualquer outra condição de saúde que possa estar associada a essas dores nos joelhos, principalmente se for contínua e intensa.

Durante o caminhar, a instabilidade do joelho também pode provocar um desalinhamento do membro inferior e uma rotação ao nível da rótula.

Dependendo do grau dessa instabilidade, causa um mau funcionamento da articulação, o que pode levar à torção. E nesse caso, a dor é muito aguda.

Essa instabilidade se deve ao enfraquecimento no ligamento e pode envolver outras estruturas, como a cartilagem, músculos e meniscos.


Na corrida

Se você sente uma dor na parte lateral do joelho durante e após a corrida, na maioria dos casos, é em razão da síndrome da banda iliotibial.

Essa síndrome, muitas vezes, é causada pela falta de alongamento dos isquiotibiais antes e depois da corrida ou mesmo o uso de um calçado inadequado.

É importante observar que se a dor persistir, talvez possa ser algo mais sério, como uma fratura de estresse.

Mas também pode ser sinal de lesão no menisco lateral ou no ligamento colateral lateral.


Dor ao dobrar a perna

A dor no joelho ao dobrar a perna pode indicar:

  • Condropatia patelar: desgaste da articulação em volta da patela;
  • Lesão no menisco: pode causar bloqueio da articulação na posição flexionada.

Quando o joelho está dobrado, os ligamentos e os tendões estão tensionados, onde lesões nesses locais podem ser as responsáveis pelas dores nos joelhos.

Mas a artrose do joelho também provoca dor ao dobrar a perna, além de limitar a amplitude articular.


Dor no frio

Muitas pessoas sentem dor no joelho no frio, e pode ser explicado pela lubrificação, contrações musculares e menos oxigênio.

Em relação à lubrificação, o líquido sinovial, que é o responsável por lubrificar as articulações, fica mais espesso, dificultando o deslizamento articular.

A maioria das pessoas, em temperaturas mais baixas, têm a tendência a contrair os músculos, o que pode provocar as dores nos joelhos.

Além do aumento da taxa metabólica para a produção interna de calor, há a redução do fluxo sanguíneo, e isso diminui a oferta de oxigênio para a musculatura, o que acaba dificultando a potência da musculatura.


Dor ao acordar

A dor ao acordar é mais comum em pessoas acima dos 40 anos e, na maioria das vezes, está associada à artrite reumatoide na articulação.

Geralmente, a dor é mais aguda ao se levantar e a tendência é que melhore com o movimento e no decorrer do dia.


Estalo seguido de dor

Se você sente um estalo e este vem acompanhado de dor ou até mesmo inchaço, existem várias causas, mas a mais comum é uma lesão na cartilagem.

Mas também pode ser decorrente de um trauma, sobrecarga, alterações na cartilagem ou lesão nos meniscos.


Febre e dor

É preciso ficar atento se a dor vier acompanhada de febre, porque pode ser sinal de inflamação.

A dor inflamatória aumenta durante a noite e o joelho pode ficar inchado, quente e às vezes com vermelhidão.

Um exame de sangue é solicitado para averiguar a existência de uma inflamação ou infecção.

Por exemplo, uma artrite infecciosa é fácil de reconhecer quando está associada a febre, alterações do estado geral, entre outros sintomas.


Dor frequente

No caso de dor frequente no joelho mostra que algo não está bem, sendo necessário fazer uma investigação mais profunda.

Quando uma dor é pontual, ou seja, surge por exemplo, em decorrência de um exercício mais intenso ou caminhar em planos inclinados, um período de descanso é suficiente.

Mas se a dor persistir por um período maior, mesmo depois de ter feito repouso ou medidas paliativas, é melhor consultar um especialista da área.


Fisgada no joelho

A fisgada no joelho pode ser um dos sintomas de uma lesão no menisco, mas nem sempre é algo mais sério.

Dependendo da localização e da lesão, pode dar essa fisgada, causando dor, travamento, falseio, inchaço e limitar o movimento do joelho.

O ideal é procurar um especialista para realizar o diagnóstico.


Bursite

Entre as doenças inflamatórias, a bursite no joelho é uma das mais frequentes.

As bursas, que são pequenas bolsas repletas de líquido sinovial e estão presentes ao redor das articulações, permitem aos tendões deslizarem sobre a superfície dos ossos sem provocar lesão.

A bursite se trata de uma inflamação de uma ou mais bursas, pois há um aumento da produção do líquido sinovial, levando a formação de um edema entre o tendão e o osso.

A dor, em geral, é acompanhada de uma rigidez e de um inchaço local que pode ficar quente e com um aspecto avermelhado.


Dor ao ficar sentado

Em um primeiro momento, é importante descobrir a causa da dor ao ficar sentado, que pode ser desde uma lesão por um exercício físico até uma artrite.

No caso da lesão não for grave, provavelmente a dor vai desaparecer em poucos dias, mas caso contrário, o mais recomendado é consultar um especialista.

Veja as principais razões para dores no joelho ao ficar sentado:

  • Rupturas no tecido conjuntivo (cartilagem, tendões, ligamentos ou a bursa);
  • Fratura da rótula ou outros ossos;
  • Inflamação dos tendões associados à rótula;
  • Artrose, pelo desgaste das articulações;
  • Artrite reumatoide, onde o próprio sistema imunológico ataca as articulações e causa a dor;
  • Osteomielite, que é uma infecção dos ossos;
  • Gota, onde a dor tem origem nos cristais que se formam nas articulações.

Causa emocional

Você já deve ter ouvido que fatores emocionais refletem no bom funcionamento do nosso corpo, podendo acarretar uma série de doenças psicossomáticas.

A depressão pode desencadear doenças inflamatórias e autoimunes. Até mesmo a perda de um parente pode ter relação com a dor.

Por isso que é tão importante avaliar se não existe um fator psicológico por trás daquela dor.


Tratamento

O tratamento vai depender do tipo de dor, pois suas características estão diretamente associadas à causa.

Geralmente, o médico faz uma série de perguntas, como por exemplo:

  • Quando surgiu e como surgiu;
  • O local da dor;
  • Os horários que o paciente sente mais dor;
  • A intensidade da dor;
  • Se existe dificuldade ao andar;
  • Sintomas somados com a dor, por exemplo, inchaço.

Além disso, através da palpação, o médico verifica se há um aumento de calor ao nível da pele, inchaço e etc.

Na maioria das vezes, é solicitado uma bateria de exames para dar o diagnóstico correto e dar início ao tratamento. Radiografia e ressonância magnética são alguns.

Em relação ao tratamento em si, é indicado a perda de peso, se for o caso, determinadas atividades físicas e se necessário, o uso de medicamentos.

Se a dor for incapacitante, o uso de anti-inflamatórios e em algumas vezes, infiltrações de corticoides.

Mas é preciso sempre estar atento e procurar ajuda médica para orientar quanto ao tratamento mais adequado.

Vale lembrar que a fisioterapia também é indicada, seguindo as orientações do médico.

Agora, algumas vezes o tratamento convencional não resolve e nesses casos, é recomendado a cirurgia, como a artroscopia e a reconstrução do cruzado anterior.


Como aliviar a dor

Antes de você ver algumas formas de aliviar a dor, saiba que um estilo de vida saudável ajuda muito os riscos de vir a sofrer com dor no joelho no futuro.

Isso porque você mantém um peso saudável, mas também permite que o corpo funcione da melhor forma.

Uma alimentação equilibrada, com todos os nutrientes necessários, um exercício físico assegura o fortalecimento e flexibilidade muscular.

Veja agora algumas coisas que podem ser feitas para aliviar a dor:

Bicicleta

A bicicleta é um exercício bastante recomendado, até para prevenir alguma lesão no joelho.

Isso se deve ao fato por ser um exercício de baixo impacto, ou seja, você não sobrecarrega a estrutura do joelho.

Água quente ou fria

Na maioria dos casos, para reduzir a dor e a inflamação, é indicado aplicar gelo nas primeiras 72 horas.

O efeito do gelo é que ao reduzir a inflamação, diminui o edema e os hematomas, por consequência, alivia a dor.

A aplicação do calor é em casos de traumatismos ou para o tratamento de contraturas musculares.

Isso favorece o processo de reparação e a diminuição dos espasmos musculares.

Compressa

É recomendado aplicar compressas de gelo por cerca de 15 minutos, mas preste atenção para não deixar o gelo em contato direto com a pele.

Você pode repetir até 3 vezes ao dia e na maioria das vezes, a compressa de gelo alivia a dor e reduz o inchaço.

Yoga

O grande diferencial da yoga é que existem exercícios específicos para as articulações e postura.

Esses exercícios têm como objetivo tocar em todas as articulações do corpo, lubrificá-las e dar novamente mobilidade.

Isso permite uma melhor circulação dos fluidos do corpo e já alivia algumas dores.


Como tratar com remédios caseiros

Na verdade, o melhor a fazer é procurar um especialista para um correto diagnóstico da dor no joelho, mas se for algo pontual, existem formas de tratar em casa. Veja algumas:

  • Aplicar pomada de arnica: alivia a dor e o edema;
  • Manter o joelho levantado para reduzir o inchaço;
  • Utilizar uma atadura elástica, além de reduzir o inchaço, serve de apoio;
  • Dormir com um travesseiro embaixo ou entre os joelhos;
  • Buscar uma alimentação balanceada.

O mais importante é você pensar em adotar alguns hábitos para prevenir problemas no joelho, por exemplo, cuidado com os exercícios físicos e uma alimentação com suplementação de cálcio e vitamina D.

Write a Comment