Dor nos Ossos → Causas, Como Tratar e Prevenir!

A dor nos ossos, geralmente, é um sintoma menos relatado pelos pacientes, porque na maioria das vezes, eles se queixam de uma dor na articulação ou muscular.

dor no osso

Resumo: Dores nos ossos
Possibilidades: Lesões, artrite, artrose
Causas
  • Artrite ou artrose
  • Bursite
  • Tendinite
  • Fratura
Tratamentos:
  • Suplementação
  • Fisioterapia
  • Alimentação
Locais afetados:
  • Ombros
  • Mãos
  • Pernas
  • Quadril

Independente de qual seja a dor, é necessária uma consulta médica para determinar as características específicas da dor.

Por exemplo, qual é a localização exata, para onde se irradia, quando apareceu, a duração, quais fatores que a desencadearam, enfim, todos os sintomas associados.

Outro questão importante é avaliar a alimentação, pois muitas vezes, as dores nos ossos podem ser originadas pela deficiência de nutrientes essenciais, como o cálcio e vitamina D.


Como é a estrutura óssea?

Os ossos ou tecido ósseo desempenham muitas funções no corpo humano. Eles dão ao corpo sua estrutura, sustentação e protegem os órgãos.

Eles formam a parte rígida e resistente do esqueleto. Alguns são ligados entre si por ligamentos e articulações, que possibilitam o movimento.

E outros são unidos por fibras menores pouco móveis enquanto outros são soldados entre eles, como por exemplo, os ossos do crânio.

O osso é formado pelos tecidos:

  • Ósseo;
  • Cartilaginoso;
  • Conjuntivo denso;
  • Epitelial;
  • Adiposo;
  • Nervoso;
  • E tecidos formadores de sangue.

Lembrando que os ossos contêm cálcio, fibras de colágeno e proteoglicanas.


O que pode ser?

Muitas vezes, a dor nos ossos pode ser confundida com uma dor nas articulações ou dor muscular, mas o que a diferencia é que a dor no osso persiste mesmo quando se está parado.

Ela pode se dar em locais específicos ou em vários locais ao mesmo tempo. E é importante averiguar possíveis causas e buscar pelo tratamento adequado.

Listamos os locais de dores mais frequentes:


Dor na face

A dor nos ossos da face pode surgir em um lado, em ambos ou mesmo na testa. E pode ter origens diversas.

Por exemplo, neuralgia do trigêmeo, fibromialgia, problema dentário, sinusite, polimialgia reumática, enxaqueca, entre outros.

Se a dor no osso for persistente e muito intensa, é aconselhável buscar ajuda médica para o diagnóstico mais preciso.


Dor na perna

A dor no osso da perna pode se manifestar de diferentes formas: formigamentos, sensação de queimação, de repuxo, dor na panturrilha, ao nível da coxa e etc.

Muitas doenças, mais ou menos graves, podem estar por trás desses sintomas. E no caso de as dores nos ossos persistirem, o melhor é consultar um médico antes que o quadro piore.

Quais as possíveis causas?

  • Fissura dos ossos;
  • Contraturas musculares;
  • Câimbras;
  • Fratura decorrente de um traumatismo, por exemplo, uma queda;
  • Dor muscular;
  • Varizes;
  • Doenças vasculares e nervosas;
  • Tendinite;
  • Artrose;
  • Artrite;
  • Síndrome das pernas inquietas;
  • Entre outras.

Algumas patologias mais graves, como a flebite e a trombose arterial são consideradas urgências e necessitam de um atendimento rápido.

Caso as dores evoluam e venham acompanhadas de uma dificuldade para se locomover, é necessário consultar um médico o mais breve possível.


No quadril

Geralmente, a dor no osso do quadril não é um sintoma grave, mas é importante ficar atento ao que pode estar atrás dessa dor, como por exemplo:

Compressão do nervo ciático: a dor irradia para a perna, provocando uma sensação de queimação e dificuldade para se locomover;

Artrite ou artrose: dor no osso ao andar, sentar ou fazer alguma atividade que utilize a articulação do quadril;

Bursite: a dor é mais intensa e irradia para a parte lateral da coxa;

Tendinite: a dor piora ao caminhar, correr ou fazer exercícios;

Fratura no quadril: é importante verificar, principalmente em idosos, a hipótese de a fratura no quadril estar causando a dor.

Essas são as principais causas para dor no quadril, mas caso apareça de forma repentina ou muito forte, o mais indicado é consultar um médico.


Dor na mão

A dor na mão pode ter origem nos tendões, nos ossos ou músculos, sendo importante identificar sua causa.

Tirando a dor decorrente de uma fratura, é essencial investigar, pois, se não tratar pode evoluir e se tornar inclusive incapacitante.

Veja alguns exemplos de causas de dor na mão:

  • Síndrome do túnel do carpo;
  • Reumatismo;
  • Artrite reumatoide;
  • Tendinite.

Ela pode vir acompanhada de formigamentos, perda de sensibilidade, irradiar para os dedos, uma sensação de frio ou mesmo um inchaço.


Nos ombros

Em primeiro lugar, saiba que o ombro é composto de cinco articulações e está diretamente ligado à coluna através das vértebras cervicais.

É uma das articulações que têm mais movimento. Por isso que são frequentes lesões, deslocamentos e tendinites.

Geralmente, a dor no ombro é sinal de artrite, bursite, fratura, inflamação e deslocamento.


Dor na canela

A dor nos ossos da canela tem duas principais causas: fratura por estresse ou irritação nos músculos e tecidos, chamada por alguns de “canelite”.

No caso de fraturas, é necessário um tratamento de urgência, seja colocando uma tala ou em casos mais graves, uma cirurgia.

Na verdade, a “canelite” tem origem na sobrecarga de peso sobre os ossos da canela, gerando uma lesão e essa a dor.


Dor no tórax

A dor no tórax designa toda dor ou toda sensação anormal e dolorosa localizada na região do tórax.

Essa dor pode se apresentar de diferentes formas segundo a causa: pode aparecer repentinamente, ser crônica, localizada, ser mais moderada ou intensa.

O tórax é formado por uma caixa torácica, a qual contém órgãos do sistema respiratório, cardiovascular e digestivo.

Assim, a causa pode ser em cada um desses órgãos. Por outro lado, algumas patologias do abdômen podem se refletir em dor no tórax.

O que pode ser a dor nos ossos do tórax?

  • Dores musculares na parede do tórax;
  • Dores nas costelas;
  • Problema nas articulações entre as costelas e o esterno;
  • Nevralgias originárias de uma artrose na coluna vertebral;
  • Fratura na costela após um traumatismo.

É importante ficar atento porque a dor no tórax pode ter fundo psicológico, como uma crise de angústia ou um estado depressivo.


Dor ao acordar

Algumas pessoas costumam acordar com dores pelo corpo todo e isso pode ser sinal de má postura durante o sono.

Se permanecem na mesma posição por horas, pode acontecer o alongamento bem como o encurtamento de alguns músculos, o que causa a dor.

ma outra causa pode ser o desenvolvimento da osteoartrite, que além de causar dor nas articulações, as pessoas podem ter crepitação, inchaço, deformidades e rigidez das articulações afetadas.


Dor ao espirrar

A dor ao espirrar, principalmente em quem está resfriado, é em razão do esforço para realizar os movimentos, o que pode cansar os músculos do tórax, gerando a dor.

Muitas pessoas se queixam de dor no braço, dormência no cotovelo ou nos ombros. E geralmente, associam logo a uma doença do coração.

Mas saiba que, geralmente, a dor ao espirrar está relacionada a um problema nas costas e não no coração.

Caso a dor persista e de forma mais intensa, o melhor é procurar um médico.


Dor no frio

Ainda não se tem uma resposta conclusiva em relação à dor no frio. O que se pode dizer é que em pessoas com artrose, essa dor fica mais acentuada.

No caso da artrose, o frio reduz a viscosidade do líquido sinovial. Assim, as articulações ficam menos lubrificadas e as dores aumentam.

As bruscas variações climáticas podem influenciar em problemas como a artrite reumatoide, por exemplo, e piorar os sintomas.

Mesmo se você não sofra de nenhum problema específico, é possível que no frio sinta seus músculos mais tensos e isso causar algumas dores.


Dor nos ossos do corpo todo

A fibromialgia é um quadro que se caracteriza por dores em todo o corpo. E como é uma doença complexa, é fundamental descartar doenças com sintomas parecidos.

Como por exemplo, a artrose, a artrite reumatoide e uma doença muscular inflamatória.

A dor pode ser incapacitante e intensa, mas não provoca inflamações nem deformidades físicas.

Apesar da causa ainda ser desconhecida, o que se sabe é que os níveis de serotonina são mais baixos e que desequilíbrios hormonais, tensão e estresse podem ter influência no surgimento da doença.


Dores nos ossos e nas articulações

Desde a adolescência até uma idade mais avançada, e mesmo na infância, todos nós podemos sentir dores nos ossos e articulações.

Sejam elas traumáticas, inflamatórias ou mecânicas.

Lembrando que as articulações, que são os pontos de união entre os diferentes ossos do corpo, são estruturas complexas que revestem vários tecidos.

Muitas vezes, as dores nos ossos são confundidas com dores nas articulações. Por isso a importância de realizar o diagnóstico correto e descartar qualquer problema de saúde mais grave.


Ansiedade

A ansiedade assim como o estresse, têm uma grande influência no corpo e podem desencadear uma série de sintomas psicossomáticos, principalmente a dor no osso e a tensão.

As dores nos ossos podem se manifestar em diferentes partes do corpo: dores musculares, dor nas costas, dor no estômago e etc.

A causa da dor é uma combinação da vulnerabilidade física e de fatores psicológicos, sendo necessário tratamento, tanto para reduzir a dor quanto a ansiedade.


Dores nos ossos somadas a outros sintomas

Algumas vezes, as dores nos ossos podem estar associadas a outros sintomas, como por exemplo gripes ou resfriados

Em razão do acúmulo de secreções, a pessoa pode sentir uma dor nos ossos da face e, no caso de uma gripe mais forte, pode sentir dor por todo o corpo.


Médico de dor nos ossos

Provavelmente, quando você sente dor nos ossos, a primeira coisa é procurar um ortopedista, especialista em tratar problemas mecânicos relacionados aos ossos.

Por outro lado, o reumatologista também é indicado, pois cuida de problemas inflamatórios das articulações e tecidos que as cercam, como ossos, tendões e ligamentos.

Às vezes, é difícil para o paciente distinguir se a dor está associada à ortopedia ou à reumatologia.

Separamos aqui algumas dicas que podem ajudar:

  • Se a dor é decorrente de um trauma, por exemplo, uma torção, o ideal é procurar um ortopedista;
  • No caso de sintomas crônicos e acompanhados de dor, vermelhidão e dificuldade de movimento, o reumatologista é o mais indicado.

Muitas vezes, os profissionais trabalham em conjunto para tratar de pacientes com problemas musculoesqueléticos.

Mas apenas com o diagnóstico em mãos que é possível avaliar qual especialidade médica é a mais indicada.

Vale lembrar que hoje existem médicos especialistas em tratamento de dor e os resultados têm sido bastante satisfatórios.


Exames solicitados pelo médico

Dependendo da intensidade da dor, o médico pode solicitar exames de sangue, raio X, tomografia ou ressonância magnética.

Somente a partir dos resultados dos exames é que o médico vai poder dar um diagnóstico mais preciso e orientar quanto ao melhor tratamento.


Tratamento

O tratamento para dor nos ossos vai depender da sua causa e em casos mais leves, basta um repouso, alongamento ou aplicação de gelo no local.

Mas em casos onde se detecte um processo inflamatório ou infecção, o médico pode prescrever antibióticos ou anti-inflamatórios.

E, claro, quando houver uma fratura, o médico pode indicar uma cirurgia. E em pacientes com câncer, a quimioterapia ou radioterapia é o indicado.

Na verdade, o combate é na causa da dor, ou seja, na cirurgia para reparar a fratura e a quimioterapia para tratar o câncer.

Como a alimentação ajuda

Talvez você não saiba, mas determinados alimentos ajudam muito no alívio das dores nos ossos e, inclusive, na prevenção de uma série de doenças.

É importante buscar uma alimentação rica em cálcio, pois é responsável pela constituição de todos os ossos e participa da renovação dos mesmos.

O cálcio está presente no leite e seus derivados, vegetais de folha verde-escura e em peixes, como a sardinha, por exemplo.

Justamente por isso que devem ser consumidos diariamente para que o corpo receba a quantidade suficiente de cálcio.

Quando se trata da saúde dos ossos, a vitamina D é essencial. Alguns alimentos ricos em vitamina D são ovos, manteiga, iogurte e fígado de bacalhau.

Mas é preciso ficar atento porque esses alimentos são ricos em gordura saturada, e se consumidos em excesso, podem acarretar outras complicações.

A melhor forma para obter a vitamina D é através da exposição solar, de 15 a 20 minutos por dia.

Deficiência de cálcio e vitamina D

A dor nos ossos pode ser devida à deficiência de cálcio e vitamina D, pois muitas vezes as pessoas não fazem os aportes necessários através da alimentação.

A deficiência de cálcio no organismo, com o passar dos anos, afeta a saúde dos ossos e o funcionamento de outros órgãos.

O que pode gerar o aparecimento de doenças como a osteopenia, osteoporose ou raquitismo, por exemplo.

Já a vitamina D é um hormônio presente no nosso corpo e quando está em falta, acaba retirando cálcio dos ossos para ser jogado na corrente sanguínea.

E, consequentemente, além dos ossos ficarem mais enfraquecidos, os músculos ficam comprometidos, o que causa dores e maior risco de quedas, especialmente em idosos.

Por isso que é importante se expor ao sol, pois permite a síntese da vitamina D, que ajuda a fixar o cálcio nos ossos, ou seja, a falta de vitamina D reduz a absorção do cálcio.

Então, caso se verifique a deficiência de cálcio e vitamina D, é aconselhado sua suplementação ou que seja adotada uma dieta com esses nutrientes.

Write a Comment