Glucosamina e Condroitina → O Melhor Tratamento para as Suas Articulações

A cartilagem exerce um papel fundamental na estrutura das articulações.

Glucosamina e Condroitina

Resumo da Glucosamina e Condroitina
Também chamado de: Sulfato de Glicosamina + Sulfato de Condroitina
Tipo:
  • Suplemento
Bom para:
  • Cartilagens
  • Articulações
  • Osteoartrite
  • Osteoartrose
  • Artrose
Dosagem típica: 1,5 e 3g

A cartilagem é composta pelo líquido sinovial, cujo propósito é proteger os ossos, amortecer os impactos e gerar mobilidade nas juntas.

Sem ela o movimento do corpo seria, simplesmente, doloroso e destrutivo.

Por isso, ela precisa ser preservada. E onde é que entram a Glucosamina e a Condroitina nisso? Essas substâncias compõem o líquido sinovial.

A Glucosamina é um monossacarídeo natural que auxilia na síntese do colágeno, regenerando e prevenindo a degradação das articulações.

Já a Condroitina é um hidrato de carbono que tem capacidade anti-inflamatória, atrasando o desgaste.


Para que serve

Como ambos (Glucosamina e Condroitina) compõem a região interna da cartilagem, com o desgaste dela, naturalmente, essas substâncias tendem a ficar escassas. Por isso a necessidade de reposição por suplemento.

Apesar de cada um exercer sua função, estudos de alta qualidade demostraram que o uso isolado da Glucosamina, quando comparando com o grupo que consumiu placebo não demonstrou superioridade quanto à dor e função do paciente.

Por isso, a ação conjunta é a forma mais indicada para auxiliar a reconstrução dos tecidos que formam a cartilagem.

A reposição desses elementos reduz a dor e inflamação, além de fortalecer as articulações.


Composição

A Glucosamina é uma molécula natural produzida pelo corpo e atua diretamente na biossíntese de proteínas, glicoses, lipídios e aminoácidos. É uma molécula pequena, tipo a glicose.

A substância produzida para suplementação é fabricada a partir da hidrólise da quitina, elemento presente na carapaça de crustáceos.

Ela ajuda a recompor as superfícies das articulações e dos os tendões, ligamentos, ossos, tecidos sinoviais e válvulas cardíacas.

Já o sulfato de condroitina é uma molécula grande, é um polissacarídeo, formado, dentre outras pela Glucosamina. Obtida através de animais, especialmente pela cartilagem do tubarão.

A substância também pode ser extraída da traqueia do boi, sendo sua fórmula sulfatada construída a partir da associação com o enxofre.

Ela tem a capacidade de reter água, assegurando as propriedades funcionais e a estrutura elástica da cartilagem.


Sachê

A comercialização do suplemento acontece em formato de sachês ou em cápsulas, com indicação para patologias como artrose e artrite, o produto ajuda na regeneração dos ligamentos e juntas.

O sachê possui 1,5g de Glucosamina e 1,2g de Condroitina do suplemento no formato em pó.

A fórmula conjunta controla as enzimas que destroem a cartilagem e estimulam a produção delas.

O medicamento é vendido em caixas com 30 unidades de sachês para uso diário, dissolvido em água e promete retardar o processo degenerativo da cartilagem, com efeitos sentidos em períodos superiores a três semanas.


Benefícios

  • Reduz a dor nas articulações;
  • Combate a inflamação;
  • Fortalece as juntas;
  • Regenera a cartilagem;
  • Preserva a estrutura intramuscular;
  • Controle dos sintomas da artrite;
  • Previne a artrose.

Com colágeno

A ação combinada tem sido uma aposta dos especialistas para o tratamento de doenças articulares.

Isso porque, enquanto uma age da redução da dor, atuando como uma espécie de anti-inflamatório, o outro realiza a reconstrução da cartilagem.

É o caso, por exemplo, do conjunto Glucosamina e Condroitina que, juntas, agem reduzindo as dores causadas pela Artrose.

Enquanto o paciente sente alívio pela diminuição do desconforto, o colágeno trabalha em outro campo.

O colágeno limpa o organismo das células deterioradas e as substituem por novas, realizando uma regeneração na estrutura articular. Esse processo renova as funções da junta, retomando aos poucos a mobilidade perdida.


Como tomar

A orientação é tomar apenas quando houver prescrição médica. Isso porque seu uso pode causar efeitos colaterais como diarreia e indisposição. E para pessoas alérgicas, o consumo não é indicado.

As doses mais comuns de Glucosamina e Condroitina são entre 1,5 e 3g. Quando combinado o uso fica em torno de 1 a 1,5g de cada elemento.

As doses podem ser divididas ao longo do dia e, quando ingeridas junto com a comida, ajudam a reduzir os efeitos colaterais.


Glucosamina e Condroitina Funcionam

Em estudos realizados por pesquisadores da Universidade de Berna na Suíça, que, inclusive, revisaram pesquisas anteriores, demonstraram que o uso da Glucosamina não fez efeito no controle da dor ou da inflamação.

O uso associado com a Condroitina até apresentaram uma reação melhor que o placebo, mas nada de muito contundente a ponto de ser descartado o efeito efetivo dessa medicação.

Claro que alguns outros estudos, geralmente patrocinados por empresas da indústria farmacêutica, tiveram resultados um pouco diferentes. Alguns informam que há pouca, mas há a redução dos sintomas com a ingestão da substância.

Ou seja, os dados ainda são controversos sobre os efeitos da Glucosamina e Condroitina no tratamento de doenças articulares como Artrose e Artrite. Enquanto isso, especialistas que acreditam na sua função, prescreve a medicação.


Para o tratamento da artrose

Na área da suplementação, essas são as substâncias nutricionais mais estudadas da história. Por isso, há pesquisas com diversos resultados. Um deles foi o realizado pelo setor equivalente ao Ministério da Saúde dos Estados Unidos, em 2006.

A pesquisa incluiu quase 1600 participantes distribuídos em centros de estudo. Divididos em cinco grupos, eles usaram as seguintes substâncias, Glucosamina, Condroitina, a combinação dos dois anteriores, placebo e um anti-inflamatório.

Apesar de não ter demonstrado capacidade de proteger a cartilagem, o resultado apontou para a diminuição da dor no joelho do grupo que ingeriu a combinação da Glucosamina e Condroitina.

Baseado nesse experimento, as substâncias são muito indicadas para o tratamento nesse tipo de articulação.


Tratamento da Bursite

Mesmo diante de estudos ainda incertos, especialistas veem nesses elementos uma possibilidade de tratamento para realizar a lubrificação da cartilagem afetada. É o caso das situações de artrose no ombro.

A ideia é que eles sejam utilizados para tratar a Artrose nas grandes articulações como a de ombro, por exemplo.

E sejam associados a tratamentos paralelos como a fisioterapia, agindo tanto na redução da dor e na melhoria dos movimentos.

Como eles são suplementares, ou seja, fabricados a partir de células que o organismo reconhece, pois as produzem, os médicos consideram que o tratamento deve ser tentado, pois consiste em poucos riscos no que tange aos efeitos colaterais.


Dor na coluna

As controvérsias sobre as substâncias caminham para as questões relativas à capacidade de regeneração e recomposição do líquido sinovial e, consequente, retorno da função essencial da cartilagem.

Para o combate a dor, no entanto, todos os estudos apontaram alguma eficiência. Por isso, o uso é indicado para a redução na dor de grandes articulações, colaborando com a melhora no desconforto.

Para a coluna, vértebra tão fundamental para o equilíbrio de toda a estrutura superior do corpo, esse alívio já é um resultado e tanto para os que sofrem com esse sintoma.

Nesses casos, é receitado tratamento com fisioterapia para relaxamento.


Para a dor nos joelhos

Para desconforto decorrente de desgaste inicial da cartilagem como as causadas por condromalacias e cistos, os estudos são mais acertivos.

Isso porque, já ficou comprovada a redução da dor nessa estrutura por grupos que consumiram as substâncias de forma combinada.

Portanto, elas podem ser usadas justamente para evitar ou protelar o desgaste total da cartilagem, atuando na lubrificação dela durante o tratamento e mantendo aquela composição por um tempo à frente.

Além, é claro, de reduzir a dor após alguns dias de uso.


Alimentos que possuem

A Glusosamina vem dos crustáceos. Por isso o consumo de lagosta, camarão e caranguejo podem auxiliar a aumentar a quantidade da substância.

O que acontece é que o elemento se encontra na parte dura da comida, que, normalmente, descartamos.

A ideia é que sejam aproveitadas em caldo e outras receitas para que tenham seus nutrientes ingeridos pelo organismo.

Já que a Glucosamina e Condroitina estão presentes na parte interna da cartilagem, elas também devem ser consumidas a partir das partes miúdas dos animais como orelha, juntas, patas.

Elas podem ser consumidas em sopas, caldo e ensopados, já que para os ocidentais, elas causam uma certa repulsa. Outros pratos que podem trazer as substâncias são os feitos como miudezas de vaca, coelho e porco.

O pescoço das aves é especialmente tido como uma rica fonte de Glucosamina. Por isso, inclua esses alimentos na dieta.


Em pó

Geralmente é fabricada para proporcionar uma absorção mais rápida, a fórmula em pó, passa por um processo químico de quebra das moléculas e são reduzidas a partículas minúsculas.

Por esse motivo, a substância, ao entrar no organismo entra direto na corrente sanguínea, produzindo efeitos de forma mais rápida.

Teoricamente essa é a principal razão para que a maioria do mercado ofereça esse produto nesse modelo, em saches.


Em cápsulas

O modelo em cápsula, por sua vez, oferece mais praticidade ao usuário. Já que ele pode ser ingerido sem auxilio de água para dissolver, por exemplo. Mas, por outro lado, exige um pouco mais do organismo para sua absorção.

A estrutura da cápsula o gel interno precisam passar pelo sistema digestivo antes de chegar à corrente sanguínea, Por isso, leva mais tempo pra ser absorvido.


Dosagem

Alguns experimentos indicam que ela deve variar a depender da massa corpórea do indivíduo. Mas como esse paciente tem, em média, o mesmo perfil de idade e peso, com exceção dos obesos, a dosagem não varia muito.

A indicação é a de consumo entre 1 e 1,5g de cada uma das substâncias: Glucosamina e Condroitina ou de 1,5 a 3 quando forem consumidas de maneira combinada, diariamente.


Faz engordar?

Dentro dos efeitos colaterais comprovados sobre o suplemento, não há nenhuma sinalização de que leve ao aumento de peso.

Segundo as pesquisas, a ingestão desses elementos não interfere de forma direta no metabolismo.

Por isso, se houver alguma situação nesse sentido, será necessário fazer uma avaliação por meio de exames clínicos para identificar o distúrbio responsável por esse efeito, que até o momento não foi relacionado às substâncias.


Indicações

Indicados para pessoas que sofrem com doenças articulares e dores causadas por inflamações, decorrentes dessas doenças.

De venda autorizada no Brasil, o corpo técnico da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) avaliou que pode ser usada nos seguintes tratamentos:

  • Osteoartrite;
  • Osteocondrose;
  • Espondilose;
  • Condromalacia de rótula;
  • Periartrite escápulo-humeral.

Preço

Os preços variam entre mais baratos, quando o produto é de fabricação nacional, e os mais caros, quando precisam ser importados.

O que se sabe é que para quem deve utilizar por períodos longos, como é o caso da grande maioria dos pacientes, o valor fica alto.

São vendidos em caixas com 30 saches e tem preços que vão R$ 70,00 a 300,00. Existem alguns programas de saúde que dão descontos para quem compra a partir de duas caixas, para algumas fórmulas.

Ainda assim, o tratamento tem um custo alto.


Contra indicações

Essas substâncias não podem ser consumidas por gestantes nem lactantes. Além disso, alérgicos a crustáceos podem ter reação, pois a Glucosamina é extraída, em sua maioria, da cartilagem de crustáceos e animais marinhos, como o tubarão.

Também deve ser observada a ingestão por pacientes com diabetes e pressão alta, uma vez que as substâncias são açucares que, posteriormente, se transformam em lipídios e proteínas.

O uso deve ser acompanhado de exames periódicos.

Outras contra indicações estão associadas ao funcionamento gástrico, como azia, desconforto e alterações no estômago, náuseas e, em alguns casos mais raros, cefaleia.


Para cães

A Osteoartrite também acomete cães. Segundo pesquisas, cerca de 40% dos cachorros acima dos 7 anos são diagnosticados com essa doença. As causas passam por herança genética, aumento de peso e pelo nível de atividades.

Os cachorros de grande porte e gigante, alvo da pesquisa, costumam apresentar lesões, fraturas, luxações e rompimento de ligamentos. Enquanto se controla a causa da doença, a obesidade, por exemplo, o cão é submetido a tratamento com Condroitina.

O sulfato deve ser adicionado à ração. Os efeitos só devem aparecer a partir do trigésimo dia de uso, mas são permanentes, como apontam os estudos. A substância funciona melhor quando associada à Glucosamina.

O resultado é a melhoria da qualidade de vida do cão através da redução da dor, a regeneração das cartilagens e o retardamento da progressão das lesões.


Uso contínuo

A duração do uso da suplementação deve ser indicada pelo médico, a partir do nível de estágio da Artrose ou Artrite. Nesses dois casos, o consumo deve ser feito por mais de 6 meses, certamente.

Já para dores oriundas de lesão ou desgaste inicial da cartilagem, a ingestão deve ser realizada por período para avaliação do resultado.

Como os efeitos são sentidos, em média, a partir dos 3 meses de uso, a indicação deve se dar a partir desse período.

Mas isso vai variar com os resultados do tratamento que, para casos crônicos, devem estar associados a fisioterapia, atividade física ou alternativas que contribuam para o fortalecimento muscular e articular.

Write a Comment