Guia do Colágeno Tipo 2 → Benefícios, Funcionamento e Doses

Dores / Articulações
Veja aqui o guia completo do Colágeno Tipo 2, um suplemento que atua em diversas funções do organismo proporcionando bem-estar e mais qualidade de vida.
Manuela Jobst Nutricionista Clínica

Muito conhecido pela indústria dos cosméticos por seu efeito rejuvenescedor na epiderme, o colágeno UC2 é uma proteína que atua em muitas outras funções no nosso organismo.

Entre elas, o fortalecimento da cartilagem de articulações e ossos.

Resumo do Colágeno UC2
Também chamado de: Colagénio, Colágeno Tipo 2, Colágeno UC-II
Tipo:
  • Proteína
  • Suplemento
Bom para:
  • Cartilagens
  • Articulações
  • Pele
  • Unhas
  • Cabelo
  • Epiderme
Dosagem típica: 40mg por dia

Utilizada desde os primórdios da humanidade, há relatos na literatura de que, há 4 mil anos, os egípcios já se alimentavam de tendões cozidos de animais com o objetivo de melhorar a pele e as cartilagens.

No corpo humano existem cerca de doze tipos de colágenos. Todos são produzidos naturalmente, mas têm sua fabricação reduzida com o envelhecimento. E se o caso for combater as dores nas juntas, o mais utilizado é o colágeno tipo 2.

O que é

Os colágenos compõem cerca de 30% da proteína que existe no nosso corpo. Com o passar dos anos, a produção é diminuída gradativamente. A reposição é feita, principalmente, pelos tipos 1, 2 e 3.

No geral, eles apresentam ação rejuvenescedora na pele, ossos, cabelos, dentes e unhas.

Mas também tem uma ação específica no tratamento das articulações, quando nesses casos, a indicação é a ingestão associada do colágeno tipo 2, que se subdivide em colágeno hidrolisado ou desnaturado e não hidrolisado ou não desnaturado.

Este último também chamado de Colágeno UC2, e responsável por agir na parte inflamada da articulação, reduzindo a reação inflamatória causada pela degeneração de cartilagem.

Para que serve

A suplementação é indicada por médicos para combater a destruição das cartilagens das articulações e juntas.

Ou seja, para os sintomas de Osteoartrite/Artrose, principalmente, as de origem autoimune, como também para artrite reumatóide.

A ação imuno-modulador do colágeno tipo 2 resulta em diminuição da inflamação e, consequentemente, da dor. Para que seja eficiente, no entanto, o tratamento deve ser associado a outros e à ingestão de vitamina C. São utilizados como tratamento para:

  • Trauma articular;
  • Artrite reumatoide;
  • Desgaste da cartilagem;
  • Poliartrite juvenil;
  • Artrose;
  • Dores nas juntas.

Como funciona?

O colágeno uc-II se une ao sistema imunológico para evitar a destruição das moléculas da articulação, reduzindo, assim, a inflamação e dores provenientes da falta de amortecimento nas juntas.

Por isso, é uma suplementação cada vez mais indispensável para quem sofre com as dores da artrose, artrite e demais fraturas e lesões na articulação.

Sua ingestão auxilia também na recuperação do movimento e na regeneração da cartilagem das juntas.

Benefícios

  • Fortalecimento muscular;
  • Tratamento da estrutura articular;
  • Repõe o colágeno perdido;
  • Evita destruição da cartilagem;
  • Alivia dores;
  • Reduz a inflamação;
  • Diminui a ingestão de remédios.

Colágeno Tipo II não hidrolisado

Ele passa por um processo de mutação que forma uma estrutura de hélice, o que a torna resistente à atividade de quebra da molécula. Isso evita a perda da ação biológica natural da proteína.

O nome Colágeno UC2 vem justamente desse procedimento de fabricação não-enzimático, realizado em baixas temperaturas, que foi patenteado com essa identidade.

A tecnologia trouxe mais uma propriedade à molécula, que é exclusiva dela.

Essa metodologia permite ao colágeno UC-II atuar na limpeza de tecidos desgastados e, posterior criação de nova cartilagem, melhorando, com isso, a movimentação e o conforto da articulação.

Colágeno em pó

O UC2 é vendido em cápsulas. As opções em pó são mais comuns para proteína hidrolisada, que passa por processo químico e melhora a absorção.

Como estamos tratando da não desnaturada, cuja fabricação ocorre de forma mais natural, não há disponibilidade da versão em pó.

No caso do hidrolisado, que é quebrado em partículas menores, ele é mais facilmente absorvido pelo organismo, mas, por outro lado, tem atuação menos eficiente para o combate a inflamação das juntas.

1
Ajuda na pele

Segundo estudos, o colágeno em todos os seus tipos: 1,2 e 3 atua no rejuvenescimento da pele, dos dentes, unhas e cabelos. O UC2 age mais diretamente nas articulações, o que não impede de realizar a renovação em todo o organismo.

Portanto, ele também ajuda na renovação celular de outras áreas do corpo, promovendo maior elasticidade e tonicidade. No entanto, para a proteína ser mais eficiente é preciso ingerir elementos que o ajudem a realizar o trabalho.

Apesar de agir especialmente nas juntas, de maneira geral a proteína do colágeno Tipo 2 aumenta a elasticidade e a resistência da pele, fortalece os tecidos articulares, além de fortalecer as estruturas dos músculos e tendões.

 

2
Melhora da Artrose

Na Osteoartrite ou Artrose o organismo passa a não reconhecer a enzima chamada de colagenase. Esse processo autoimune provoca a quebra da cartilagem, agravando os sintomas da doença.

Daí a indicação do UC2, que com sua fórmula exclusiva, faz uma limpeza do tecido antigo, impede essa operação autoimune do corpo e reconstrói a cartilagem articular, melhorando os sintomas da enfermidade.

A composição, no entanto, deve ser associada a outras formas de tratamento, como atividades físicas regulares, alimentação saudável e fisioterapias. Tudo isso junto vai contribuir para o fortalecimento muscular e proteção da cartilagem.

 

3
Colágeno UC-II emagrece

A principal função do colágeno UC2 é melhorar os processos enzimáticos e de produção de colágeno para atuar nas articulações.

Claro que com a organização do sistema imunológico, toda a estrutura do organismo vai funcionar melhor.

O emagrecimento não é o principal resultado, mas pode ocorrer, uma vez que o colágeno age em todas as funcionalidades do corpo e fornece processos importantes de aminoácidos e vitaminas.

Fórmula

Possui uma estrutura de tripla hélice e, por não passar por processo enzimático é tido como “puro”. É considerado duas vezes mais eficaz, porque o processo de fabricação não gera alteração molecular.

A fórmula envolve regiões antígenas compostas por epítopos que, ativos, atuam no sistema de defesa do organismo, desativando células específicas, que são a base para a produção da enzima colagenase, responsáveis pela destruição do colágeno.

Ainda compõem a colágeno tipo 2 a condroitina, o ácido hialurônico e o antioxidante proteoglicano. Cada um na sua função estabelece uma ação de prevenção da degeneração das articulações.

Como tomar

A indicação é ingerir associado a vitaminas, aminoácidos, zinco e selênio e a alimentos saudáveis. Por isso, é importante tomar junto a refeições para facilitar a absorção rápida do colágeno.


Quando devo usar: O colágeno pode ser usado por qualquer pessoa e em todas as idades, desde que orientada por medico, para reestruturar a cartilagem, aumentar a resistência de músculos e ossos e melhorar o movimento da articulação. Contraindicado para gestantes e lactantes. O UC2 é indicado para aqueles que possuem desconforto nas articulações seja oriundo do envelhecimento, de lesão, fratura, sobrecarga articular ou excesso de atividade física, que resultaram no desgaste da cartilagem das juntas.
Quantidade: Esse tipo de colágeno é encontrado no Brasil em cápsulas de 40mg para combater dores ou enfermidades articulares. Mas isso vai depender de uma série de fatores, como a idade e o nível da dor e da inflamação. Por isso, a consulta médica deve ser observada, pois o excesso de proteína pode sobrecarregar os rins, além de ser eliminado pela urina. Ou seja, o organismo não vai aproveitar quantidade maior que o organismo precisa.

Colágeno Tipo 2 puro

A suplementação tipo II – UC2 tem fabricação exclusiva, em processo não-enzimático, metodologia que mantém as características naturais da proteína. Por isso, é considerada uma substância pura.

Sua molécula tríplice ainda tem função única, pois age na diminuição do ciclo destrutivo das cartilagens.

Essa proteína é sintetizada no condroblasto e se concentra nas cartilagens elásticas que vivem sob pressão, como discos vertebrais e joelhos.

#1
Colágenos UC2 + Vitamina C

O ácido ascórbico, também conhecido como vitamina C, tem uma função fundamental para a biossíntese do colágeno UC2.

A vitamina atua dentro da célula, adicionando elementos como hidrogênio e oxigênio e os aminoácidos: lisina e prolina.

Todas juntas geram a molécula procolágeno, que mais tarde se transforma em colágeno tipo II.

O papel da vitamina C é ativo na formação da proteína, sendo essencial para a produção dela.

Por isso, essa substância não pode faltar no seu tratamento, seja por alimentos ricos em vitamina C ou mesmo em suplementação adicional dela, a eficiência do colágeno UC2 depende substancialmente da vitamina C.

 

#2
Peptídeos Bioativos

Derivado do processo de hidrólise do colágeno Tipo 2, os peptídeos bioativos tem, após o método de produção, sua ação otimizada para atuar de forma máxima na tarefa a que se propõe.

Ou seja, se aquela pequena partícula vai agir na função metabólica de fornecimento de aminoácidos, o processo vai estimulá-la a cumprir a funcionalidade de forma mais eficiente.

Isso acontece também quando a atividade de determinado peptídeo vai envolver a biossíntese do colágeno tipo 2 e são forçados a maximizar seus efeitos no organismo, a partir dessa metodologia.

Vale lembrar que o colágeno tipo II hidrolisado passar por esse processo. Já o UC2 passa por procedimento de fabricação desnaturado, que mantém os níveis naturais.

Nesse caso, a transformação em peptídeos deve ocorrer com o auxílio de alimentos.

 

#3
Colágeno de frango

Estudo realizado por pesquisadores chineses comprovaram a eficácia do colágeno tipo 2, para melhorar a artrite reumatoide. Foram mais de 500 pessoas divididas em dois grupos, um ingeriu a proteína, o outro, um antirreumático a base de Metrotexato.

Os pacientes apresentavam a doença na fase três e, após 12 semanas de uso, os que fizeram a ingestão da proteína mostraram melhoras nas funções articulares.

O colágeno UC2 foi extraído do peito do frango e não observou efeitos colaterais.

Esse tipo de colágeno Tipo 2 é derivado da cartilagem do esterno do frango.

Por isso pessoas que possuem alergia a carne de aves ou derivados como ovo, devem ter atenção para o uso dessa substância.

 

#4
Alimentos

O colágeno uc-II deve ser utilizado de forma conjunta com outros alimentos para aumentar sua eficiência.

Entre os indicados, que também são fontes de proteína são as carnes vermelhas, peixes, frango e ovos.

A vitamina C também tem uma tarefa importante na síntese desse suplemento.

Por isso é preciso consumir frutas e vegetais que ofertam esse elemento como acerola, caju, abacaxi, morando e folhas escuras.

Aminoácidos e outras substâncias como a vitamina E, selênio e zinco, que podem ser encontrados em avelã, amêndoas e castanhas.

Palavras do Dr. Lair Ribeiro

O médico sugere uma alimentação baseada no exemplo dos antigos egípcios: o consumo de tendões de animais cozidos, como caldo de mocotó, pelo menos duas vezes por semana, para recompor o colágeno uc-II.

Segundo ele, o corpo tem capacidade de se renovar, a partir de bons hábitos. Em 7 anos há uma transformação completa das funções moleculares.

Ele defende a epigenética, que é a manipulação da expressão gênica do organismo.

Ou seja, é a possibilidade de inibir a manifestação do gene, por meio da nutrição, com ingestão de vitaminas combinadas tanto na alimentação como na recomposição suplementar.

O colágeno UC-II depende também dos minerais. Casos de osteoporose, por exemplo, podem ser causadas pela falta dos minerais, que são os responsáveis por realizar a função metabólica do colágeno UC2, mantendo-o no organismo.

Dessa forma, para manter o osso forte, ele acredita que deve se fazer uma combinação, onde haja um equilíbrio entre a destruição e reconstrução do osso.

Por isso, é preciso estimular esses dois aspectos para evitar desestruturação do sistema.

Para isso também são necessários, muitas vezes, a introdução de hormônios masculinos e femininos que vão diminuindo com o envelhecimento, para ajudar no processo de ajuste da fabricação do colágeno Tipo 2.

Portanto, Dr. Lair Ribeiro defende a ingestão do colágeno UC2 como peça fundamental para a renovação permanente do organismo, antes mesmo do envelhecimento, mas sempre em conjunto com minerais, hormônios e elementos que auxiliem a renovação do organismo.

É bom?

Pesquisas realizadas até o momento não detectaram fatores negativos no uso do colágeno UC-II.

A não ser quanto ao uso excessivo, que pode gerar sobrecarga para os rins. Por isso a necessidade de tomar a quantidade indicada pelo médico.

Por outro lado, os resultados são positivos para doenças articulares quando associadas a alimentação específica, suplementação e tratamentos fisioterápicos, atividades físicas regulares e acompanhamento profissional.

Inúmeros estudos comprovam a melhoria da qualidade de vida de quem toma corretamente o colágeno tipo 2 ou UC2.

Vale lembrar, no entanto, que a suplementação como única fonte de tratamento pode não trazer os resultados esperados.

Mas a fórmula desse tipo de colágeno tipo 2 já indicou a sua eficiência e redução significativa dos sintomas de doenças articulares. Por isso, não deixe de seguir orientação médica e, aproveite para renovar seus hábitos de vida.