Guia da Cúrcuma → Benefícios, Funcionamento e Doses

Cérebro
A Cúrcuma vem ganhando bastante relevância como anti-inflamatório e como um aliado na prevenção do câncer e envelhecimento precoce. Venha saber mais sobre os seus importantes benefícios e como ingerir de maneira segura e eficiente para o seu organismo.
Manuela Jobst Nutricionista Clínica

A busca por uma vida saudável faz com que muitas pessoas procurem alimentos, suplementos ou remédios que potencializem seus desejos por uma saúde mais forte e mais estável, seja para perda de peso, redução do estresse, aumento da expectativa de vida e entre outros.

Com isso, as pessoas procuram na internet, textos e vídeos que possam indicar o melhor caminho. 

Assim, essas mídias divulgaram muito, recentemente, os benefícios da cúrcuma, alimento da moda que, há muito tempo é utilizada como um dos componentes do curry, tem ganhado relevância no tratamento de inflamações no organismo

Ademais, ela pode ser antioxidante e ter propriedades interessantes para o combate e prevenção do câncer. Veja mais a seguir!

O que é a cúrcuma?

O açafrão da terra ou, simplesmente, cúrcuma é uma especiaria frequentemente utilizada na Índia, país de origem deste tempero.

Esse condimento é o que dá a cor amarelada no curry, o qual é um conjunto de especiarias utilizadas para tempero de comidas típicas asiáticas. 

Embora seja largamente utilizada na culinária, a cúrcuma tem sido aproveitada também para fins medicinais.

Suas propriedades mais destacadas são as anti-inflamatórias e as antioxidantes, as quais desencadeiam benefícios como a diminuição da dor e o envelhecimento menos precoce.

Além dessas propriedades, existem outras da cúrcuma que auxiliam em tratamentos contra cânceres, depressão e em ações preventivas a doenças cardíacas.

É muito importante salientar que esses benefícios são provenientes da sua substância ativa: a curcumina, cujo índice de absorção é baixo no organismo, sendo necessária uma atenção maior para ingeri-la e aproveitar suas inúmeras funções, as quais veremos abaixo.

Para que serve?

Nesta seção, deixaremos claro quais são as principais utilidades da cúrcuma no organismo.

Muitas pesquisas deixam claro que a cúrcuma é um super alimento capaz de dar mais qualidade de vida, de modo mais natural, sem muitos efeitos colaterais.

Selecionamos, dessa maneira, quais são os objetivos que você terá na utilização desse composto medicinal. Quem ingere Cúrcuma busca:

Alívio na dor e menos inflamações:
O uso da cúrcuma está associado a propriedades anti-inflamatórias que reduzem as dores e a inflamação de machucados;
Retardo do envelhecimento precoce:
Estudos mostraram que a cúrcuma tem propriedades antioxidantes que combatem a oxidação celular, levando a um ganho de expectativa de vida, além de evitar doenças cardiorrespiratórias.

Doses e como tomar

Ao observarem esses benefícios, muitas pessoas tendem a pensar que é somente ingerir a cúrcuma naturalmente que já poderão desfrutar deles.

No entanto, a curcumina, princípio ativo dessa especiaria, não é absorvida com facilidade pelo nosso intestino, fazendo com que essas propriedades não sejam devidamente aproveitadas pelo nosso corpo. 

Dessa forma, existem suplementos que contém uma substância facilitadora da absorção da curcumina no nosso organismo: a piperina, que é encontrada na pimenta-do-reino.

Além disso, você pode consumir a cúrcuma como tempero, geralmente em pó, o que é bastante comum, ou através de cápsulas, cuja dosagem varia de 100 a 600 mg. 

No entanto, esteja atento e procure sempre um especialista para verificar a sua necessidade de suplementação. Bom, veja abaixo a sua posologia.

#1
Perto das refeições

Pela sua característica lipossolúvel, o mais indicado para se consumir a cúrcuma, ou em cápsulas ou em pó, é que seja sempre perto do horário das refeições diárias, já que a curcumina combina melhor com alimentos que contenham lipídios, como azeite e óleo de coco.

Na dosagem em pó, recomenda-se que de 2 a 5 g por dia já seja o suficiente, podendo ser fracionada ou não. Geralmente, essas suplementações já possuem a piperina.

Caso prefira sob a forma de cápsula, a dose mais comum é a de 250 mg, que pode variar de uma a duas cápsulas de 12 em 12 horas, podendo ser tomada com um copo d’água normalmente.

Benefícios

Existem muitos benefícios relacionados à cúrcuma. Neste ponto da leitura, você percebeu que ela tem capacidade anti-inflamatória e antioxidante.

Porém, como existem muitas outras, listamos as outras vantagens que você terá ao utilizar este medicamento. Confira!


Prevenção e tratamento para câncer e tumores: Em muitas pesquisas, foi indicado que o uso da cúrcuma na alimentação contribui para a eliminação de células cancerosas (apoptose);
Baixo risco de doenças cardíacas: A curcumina auxilia o endotélio, cuja função principal é a de revestimento dos vasos sanguíneos, contribuindo para uma melhor controle da pressão sanguínea, além de contribuir para uma menor inflamação e gordura nos vasos;
Tratamento e prevenção do Alzheimer: A curcumina, por sua capacidade anti-inflamatória e antioxidante, pode contribuir na destruição de placas amiloides, que se inflamam e se oxidam no cérebro, sendo um dos provocadores do Alzheimer;
Combate à depressão: O uso da cúrcuma na depressão tem sido bastante positivo e novo, pois, segundo estudos, a curcumina pode ter efeitos semelhantes ao do Prozac, antidepressivo bastante comum, além de haver indícios de que a curcumina melhore os índices de serotonina no cérebro, melhorando o humor e a disposição.

Perguntas Frequentes

A cúrcuma, pela série de benefícios que pode causar no organismo, certamente chama muita a atenção das pessoas em geral.

Não é surpreendente que existem vários vídeos, textos e conteúdo acerca desse importante medicamento natural.

Dessa forma, e pensando em você, caro leitor, selecionamos as perguntas mais comuns que vocês fazem quando pensam no nome cúrcuma. Confira aqui!

1
Qual é a diferença do açafrão e da cúrcuma?

Apesar de se chamar açafrão-da-terra, a cúrcuma é aproveitada na sua raiz, tanto para alimentação quanto para fins medicinais. Isso é diferente no açafrão, cuja proveniência é dos estigmas das flores Crocus sativus, naturais do mar mediterrâneo, diferentemente da origem indiana e asiática da cúrcuma. 

No entanto, as diferenças param por aí, pois elas possuem benefícios e propriedades parecidas para a saúde.

2
Quais são os efeitos colaterais da cúrcuma?

Existem poucos efeitos colaterais durante o uso da cúrcuma. Eles podem ser enjoo e irritação estomacal em casos de extrema utilização, portanto, nunca o use antes de procurar um especialista para você.

3
Quem não pode usar cúrcuma?

A contraindicação no uso de cúrcuma é para pessoas que possuem úlcera gástrica, alérgicos, pacientes que apresentam problemas na vesícula biliar, além de pacientes que fazem uso de anticoagulantes, por risco de hemorragia.