Guia do Gaba → Benefícios, Funcionamento e Doses

Cérebro
Venha saber por que o GABA é uma das substâncias fundamentais para lidar na redução do estresse e ansiedade e favorecer o crescimento de massa muscular.
Manuela Jobst Nutricionista Clínica

O mundo moderno, com tantas novas tecnologias, evidentemente promoveu uma competitividade excessiva. De repente, todos foram confrontados com a obrigação de superarem os seus próprios limites, seja físico, seja mental, sob pena de ficarem à margem do progresso, possivelmente preteridos no mercado de trabalho. Uma completa selva de pedra.

Esse cenário, obviamente, desencadeou algumas síndromes, entre as quais: a Síndrome do Pensamento Acelerado (SPA) - que impede a concentração e consequente, igualmente insônia (resultado das muitas preocupações e da própria SPA) e um estresse permanente.

Em prol disso, as pesquisas se multiplicaram, trazendo resultados promissores. Um exemplo de excelência é o GABA (ácido gamaminobutírico) um neurotransmissor que auxilia na atividade cerebral, participando de importantes mecanismos fisiológicos, dois deles de relevância: a perda de peso e o ganho de massa muscular.

Assim, este artigo vai te mostrar quais benefícios você terá ao utilizar o GABA, de que forma deve ser usado no dia-a-dia, quais as doses e quais são as principais dúvidas sobre o medicamento. Vejamos a seguir.

O que é GABA?

A GABA ou o ácido gamaminobutírico é um aminoácido neurotransmissor inibidor natural que atua no sistema nervoso central, auxiliando na redução do estresse e da ansiedade, ao mesmo tempo em que favorece o ganho de massa muscular, ativa o metabolismo cerebral, garante resultados eficientes na perda de peso, além de combater a insônia, garantindo qualidade de vida e de sono para as pessoas.

Esse neurotransmissor atua como se fosse um relaxante natural, pois o próprio organismo é capaz de produzi-lo em larga escala. Há formas de o ativar, como em sessões de massagem, ioga, inclusive através de chás de maracujá, cuja fruta é bastante conhecida por acalmar as pessoas. Quem nunca ouviu aquela propaganda da maracujina?

A função principal do GABA em nosso corpo incide na redução da atividade dos neurônios aos quais se vincula, o que provoca o relaxamento, combate a insônia e estimula o cérebro para que ele produza níveis mais elevados do hormônio do crescimento humano (HGH).

Para que serve GABA?

O GABA possui muitas funcionalidades para o nosso organismo, mas a principal certamente é o controle de ansiedade, pois o GABA é um neurotransmissor inibidor de alguns sinais cerebrais, diminuindo consideravelmente as atividades no sistema nervoso central, isto é, um calmante natural para a nossa saúde. 

A perda de peso se dá pelo controle da ansiedade: sabe-se, comprovadamente, que os ansiosos têm tendência à obesidade, haja vista que desenvolvem uma compulsão alimentar. Controlada a ansiedade, essa fome (que muitas vezes é fome de sentimentos) será drasticamente reduzida a níveis normais

Vejamos aqui outras funcionalidades:

Elimina o estresse:
O GABA por inibir certas substâncias ativadoras de atividade cerebral, o corpo fica mais relaxado e, por sua vez, com menos estresse no dia-a-dia;
Combate a insônia:
O neurotransmissor está diretamente ligado no aumento da qualidade do sono, uma vez que combate o estresse e a ansiedade no organismo.

Dosagem e como tomar

O GABA é uma substância que existe em larga escala na natureza. Ela pode ser encontrada em alimentos como nas carnes bovinas e suínas, nas sementes de girassol, aveia, espinafre, chás de camomila, maracujá, vinho tinto, entre outros.

Há também os suplementos, os quais iremos abordar com mais detalhes sobre dosagem e como tomá-lo.

#1
Antes de dormir

Geralmente, as doses do GABA são de 400 mg, 60 cápsulas. Independentemente da sua finalidade, recomenda-se que seja tomada uma cápsula por dia, sempre 30 minutos antes de dormir, uma vez que o GABA pode causar um relaxamento que seja melhor desejável durante a noite. 

Importante dizer aqui que não tome este suplemento sem antes consultar um especialista, pois o excesso de GABA pode causar efeitos contrários ao que foi proposto, em casos de superdosagem, como a própria insônia e aumento no estresse.

Além disso, o GABA está contraindicado para pacientes com insuficiência renal e insuficiência hepática, grávidas, lactantes e para aqueles que tenham histórico de hipersensibilidade aos componentes da fórmula.

Benefícios

Há muitos benefícios que você pode usufruir ao utilizar o GABA, seja na sua alimentação, seja produzido naturalmente em seu organismo através de atividades como o ioga e seja tomando o suplemento conforme especificado na seção anterior deste artigo.

Dentre os benefícios, estão:


A melhora considerável na memória: O sono de qualidade faz com que o cérebro esteja melhor descansado para ativar o seu metabolismo;
Aumenta a capacidade de atenção e aprendizado (combatendo a SPA): Com as atividades cerebrais mais controladas, há uma tendência maior em ter uma atenção mais redobrada e com capacidade de aprendizado elevada;
Controla a ansiedade e as compulsões alimentares: O GABA está presente em estudos que identificaram que o neurotransmissor, além de “acalmar” o cérebro, inibe a fome excessiva, ajudando a controlar, inclusive o nível de glicose no sangue;
Promove ganho de massa muscular indiretamente: o ganho de massa muscular estará garantido pela presença do HGH, presente na fórmula do GABA. O HGH é uma proteína altamente anabólica, fundamental para o ganho de massa muscular, até porque provoca a produção de testosterona.

Perguntas mais frequentes

É normal que haja tantas dúvidas em relação a um medicamento tão desconhecido e que possui, simultaneamente, segundo pesquisas recentes, tantos benefícios para a sua saúde tanto física, quanto mental. Essa curiosidade fez a gente reservar este espaço do texto para sanar suas principais dúvidas. Vamos a elas.

1
Os idosos podem consumir cápsulas de GABA?

Podem, não encontramos restrições para os idosos.

2
A partir de que idade pode ingerir GABA?

A partir dos 7 anos. Antes disso, recomenda-se consumir em forma de xarope e por orientação do médico.

3
Se o paciente está usando ansiolíticos ou outras medicações, não existe o risco de uma interação medicamentosa?

Não existem muitas pesquisas que informem isso, mas o que achamos no pouco conteúdo encontrado na literatura médica é que não há muitos riscos de interação medicamentosa com outros ansiolíticos.