Guia do Lugol → Benefícios, Funcionamento e Doses

Cérebro
Na internet, muito se comenta sobre o Lugol, medicamento popular e antigo, que vem sendo utilizado para reposição de iodo no organismo. Leia este artigo para saber quais os seus principais efeitos e precauções ao tomar.
Manuela Jobst Nutricionista Clínica

Desde o início do século XX, havia uma preocupação geral em relação a quantidade baixa de iodo na alimentação das pessoas.

A falta deste mineral na alimentação diária causava inúmeros malefícios à saúde como o hipertireoidismo, causando o bócio (inchaço da tireoide), deficiência mental, problemas no desenvolvimento fetal na gestação e muitos outros. 

Diante desse caso, muitas leis foram criadas para que pudessem garantir o consumo de iodo na alimentação diária.  Em 1995, por exemplo, o governo brasileiro criou uma lei para que o sal de cozinha tenha uma quantidade tolerável de iodo para consumo (em torno de 20 a 60 miligramas por quilo de sal). 

Estima-se, segundo a OMS, que setenta por cento da população mundial possui deficiência de iodo no organismo.

Por isso, muitos médicos, pra tratar aqueles malefícios já citados, prescrevem o lugol, medicamento sobre o qual iremos tratar neste artigo. Falaremos todos os detalhes sobre como tomar, benefícios e sua origem, a qual será tratada na próxima seção. Veja!

O que é o Lugol?

O Lugol é uma solução oral cujas substâncias essenciais são o iodo e o iodeto de potássio. Ele leva o sobrenome do seu criador: o médico francês Jean G. A. Lugol, que pensou seu produto como um aliado no tratamento da tuberculose no século XIX. No entanto, não era eficaz para essa funcionalidade. 

Esse medicamento possui propriedades como regular o funcionamento da glândula tireoide no organismo e o metabolismo basal, além de eliminar várias toxinas no nosso organismo, deixando-o mais imune e combativo para vírus e bactérias.

Sua solução ideal para consumo é a de cinco por cento tanto para iodo quanto para iodeto de potássio.

Além disso, o uso de Lugol é bastante comum nos casos em que há ocorrência de bócio – inchaço da tireoide, decorrente da baixa concentração de iodo no sangue – uma das consequências do hipertireoidismo.

Mas essas e outras funções desse composto serão melhor destacadas mais adiante.

Pra que serve?

Conforme já foi falado até aqui, a prescrição de Lugol tem como finalidade mais para pacientes cujo sintoma principal provém de uma baixa concentração do iodo no organismo.

Sintoma este que implica em diversas complicações que foram faladas no início deste texto, tais como: hipertireoidismo, bócio, infertilidade, deficiência mental e má formação do feto. 

No entanto, ele possui outras propriedades que podem ser úteis para o seu consumo. Lugol, pode ser bom para quem busca:

Mais imunidade:
O iodo, componente do Lugol, possui características anti-inflamatórias, além de eliminar toxinas que estão em excesso no corpo como: mercúrio, chumbo, alumínio e flúor;
Regular o funcionamento do corpo:
O lugol contribui para o aumento do metabolismo basal, o qual é necessário para manter a vitalidade do organismo.

Doses e como tomar Lugol?

As doses mais vendidas do suplemento Lugol são de 30 ml em cada frasco.

Esse medicamento pode ser facilmente encontrado e possui preços bastante acessíveis (geralmente entre 20 a 30 reais) em farmácias, drogarias e supermercados. 

No entanto, é preciso salientar que o uso indiscriminado do medicamento pode resultar em consequências nada agradáveis para o seu organismo, tais como gosto metálico na saliva, cefaleia, diarreia, náuseas e vômito.

Além disso, ele pode fazer com que você tenha hipotiroidismo. Portanto, consulte um especialista antes de tomar Lugol. Bom, vamos às recomendações sobre o seu modo de uso.

Confira!

#1
Pela manhã

A dosagem mais recomendada de Lugol é a de uma gota por dia, diluída em um copo d’água cheio, no período da manhã. É necessário conferir com o seu especialista se é preciso aumentar ou não as gotas por dia. 

No início do tratamento, é comum sentir alguns efeitos colaterais como enjoo e náuseas. O que pode conferir sinal de desintoxicação, no entanto se persistirem esses sinais, procure o seu médico.

Benefícios

Há muitas propriedades no Lugol que podem se reverter em benefícios importantes para o seu organismo.

Já mencionamos que o Lugol pode gerar mais imunidade e regular melhor o funcionamento do seu corpo. Veja outros benefícios que você pode ter ao tomá-lo.


Prevenção de câncer de mama: O iodo contribui para a prevenção do câncer de mama por evitar o desequilíbrio do principal hormônio feminino: o estrogênio;
Cabelos e unhas mais fortes: O uso de Lugol contribui para o crescimento de unhas e cabelos, fortalecendo-os e sendo eficazes contra a queda deles, além de fazem com que a pele fique mais saudável;
Morte de células cancerígenas: O Lugol tem sido utilizado para tratamentos de cânceres malignos e benignos, contribuindo para a morte de células defeituosas no organismo;
Ganho de energia no dia-a-dia: O suplemento garante que o organismo mantenha altos índices de energia, sem que haja ingestão de grandes calorias.

Perguntas Frequentes

Por ser famoso, muitas pessoas têm questionamentos e dúvidas acerca do Lugol. Há muito conteúdo pela internet, porém suas informações são pouco claras e bastante fragmentadas.

O que dificulta o entendimento para todos. Foi por isso que fizemos este artigo para você, caro leitor.

Dessa forma, selecionamos as perguntas mais frequentes sobre o suplemento, para que vocês tenham maior entendimento e clareza sobre o assunto. Veja!

1
Quem pode tomar Lugol?

Todos, exceto grávidas e lactantes, hipertensos, diabéticos e pacientes em tratamento médico específico devem sempre procurar um médico antes de tomar Lugol.

2
Por quanto tempo posso tomar Lugol?

É sempre recomendado não tomar por muito tempo este medicamento, pois com o tempo ele pode implicar na baixa produção de iodo pela tireoide, causando o hipotireoidismo, pela saturação de iodo no organismo, tendo consequências como queda de energia, baixa de metabolismo basal e queda de cabelo. 

3
Quais os efeitos colaterais de Lugol?

Os efeitos já foram descritos quanto ao seu excesso no uso na seção doses e como tomar Lugol. No entanto, iremos resumir em linhas gerais para responder esta pergunta.

Os efeitos podem ser: gosto metálico na saliva, cefaleia, diarreia, náuseas, vômito e desregulagem na glândula tireoide, podendo levar tanto a hipo ou hipertireoidismo.