Guia da Passiflora → Benefícios, Funcionamento e Doses

Cérebro
A passiflora tem efeitos bastante eficazes na luta contra a insônia e na prevenção da ansiedade e depressão. Venha conhecer mais sobre esse medicamento natural que também está no formato de comprimido.
Manuela Jobst Nutricionista Clínica

Todos sabemos que uma boa saúde mental é preciso para mantermos tantas tarefas num mesmo dia. E com elas, vêm muitas pressões com as quais temos de lidar: é o chefe querendo que você renda, é a família que está passando por problemas (qual que não está?), é aquele boleto que vence daqui a dois dias.

Alguns até passam ilesos por eles, mas muitos se desmontam no mal do século: a ansiedade. As pessoas buscam muitas alternativas (naturais ou não) para tornar o dia cada vez mais leve.

Uma delas é o medicamento que conhecerá neste artigo: a passiflora, um calmante natural, embora comumente utilizado para combater a insônia e prevenir a depressão, que possui também muitos nutrientes que possuem efeitos anti-inflamatórios, antibactericidas, antivirais e entre outros. 

O que é

A passiflora em si é um gênero botânico que possui cerca de 500 plantas da família Passifloraceae. Apesar de sua larga escala no Brasil, as plantas mais utilizadas para tratamentos naturais contra o estresse e para aumentar a qualidade do sono são a passiflora alata e a passiflora incarnata, as quais possuem um fruto bastante conhecido por nós: a maracujá.

Em ambas as plantas, há inúmeros nutrientes responsáveis por diversos efeitos que vão além do fitoterápico, como os efeitos antioxidantes, no qual reduz o risco de doenças cardiovasculares. Além disso, a passiflora ameniza bastante os sintomas da menopausa.

É importante mencionar que o consumo de passiflora está presente tanto em chás, ampolas e em suplementos, os quais serão mais retratados neste artigo. Mas, primeiro, vamos conhecer melhor para que ele serve.

Para que serve?

Aqui deixaremos claro quais as finalidades para utilizar a passiflora, um medicamento que possui tantos efeitos benéficos para o seu dia.

Veja os principais objetivos que você terá ao tomar tal medicamento:

Maior concentração durante o dia:
O bem estar e o relaxamento alcançados pelo medicamento fazem com que você esteja mais concentrado para as suas atividades;
Menos infecções no organismo:
A passiflora auxilia no tratamento de infecções no corpo, através de seus nutrientes com propriedades anti-inflamatórias e antibactericidas;
Prevenção da depressão:
A passiflora atua no aumento do GABA (substância redutora de atividade cerebral) no cérebro;
Melhoria no sono:
Quem toma passiflora possui maior relaxamento no sistema nervoso central, contribuindo por mais sono durante à noite.

Doses e como tomar passiflora?

Por ser um calmante natural, muitas pessoas exageram na dose e acabam tendo efeitos colaterais como sono excessivo.

A passiflora não é indicada a grávidas, ou lactantes, a crianças abaixo de 12 anos, a pacientes que utilizam medicamentos sedativos e a alérgicos à substância.

Por isso ressalto: procure um médico ou um farmacêutico antes de tomar o medicamento.

Há várias formas de se tomar a passiflora. Por ser uma planta, muitas pessoas fazem o chá através das folhas do maracujá.

As quais são de fácil acesso em lojas de produtos naturais. O chá pode ser feito da seguinte maneira: 

  • Coloque água num recipiente e adicione duas xícaras com folhas, caules da passiflora quando estiver fervendo;
  • Após 10 minutos, coe e está pronto! Só pode ser bebido até três vezes ao dia, para não causar sonolência excessiva.

Há também os suplementos que são vendidos regularmente nas drogarias. Eles podem estar sob a forma líquida ou sob a forma de comprimidos.

Veja a seguir os objetivos da passiflora em ambas as formas apresentadas.

#1
Para dormir bem

Tanto em xarope quanto na sua forma sólida, a passiflora geralmente é tomada três vezes ao dia.

Geralmente, em comprimido, no mercado há doses de 260 mg por comprimido, tendo dois comprimidos a cada ingestão.

Há aqueles de 500 mg no mercado, que varia de um a dois comprimidos a cada vez. Já em xaropes, é indicado que se tome 5 ml, três vezes ao dia. Para dormir, o efeito é imediato 

#2
Para ansiedade

As dosagens se repetem neste caso. O que ressaltamos é que o efeito ansiolítico costuma demorar ao longo de uma semana após o início do tratamento.

Portanto, não perca a paciência, pois o resultado chega conforme for tomando o medicamento, lógico, de acordo com a prescrição do seu médico ou farmacêutico.

Benefícios

Muitas vantagens são percebidas ao tomar a passiflora, além daquelas que já introduzimos como o combate a insônia, o seu efeito calmante para aliviar o estresse do dia-a-dia e inúmeros outros. Listamos abaixo mais alguns benefícios, veja:


Maior controle da pressão arterial: A passiflora possui nutrientes capazes de regular a quantidade de oxigênio consumido pelo cérebro;
Reduz o risco de doenças cardiovasculares: A ação antioxidante faz com que haja menos radicais livres no organismo;
Ajuda no tratamento de Parkinson: Ainda há poucos estudos, porém, acredita-se que a passiflora auxilia através dos alcaloides harmalina e harmina;
Menor estresse durante o cotidiano: O relaxamento e o efeito calmante da passiflora ajudam a combater o estresse que temos de acordo com várias situações na nossa vida.

Perguntas frequentes

Visto a gama de benefícios que este medicamento possui. É natural que haja muitos questionamentos em torno da passiflora. Muitas pessoas querem tomá-lo com segurança e observar desde já quais os prós e os contras.

Por isso, selecionamos as perguntas mais comuns sobre o medicamento. Veja!

1
Como a passiflora age no organismo?

A passiflora é um calmante natural que aumenta o nível do neurotransmissor GABA no sistema nervoso central, inibindo a quantidade de transmissões no cérebro, ajudando o seu corpo a relaxar e a ter um sono mais qualitativo.

2
Quanto tempo dura o efeito da passiflora?

O efeito geralmente ocorre depois de uma hora após tomado o medicamento. É preciso observar que não é recomendado que o tratamento seja prolongado por mais de três meses.

3
O que acontece se tomar muita passiflora?

A sua superdosagem não é recomendada, conforme dissemos na seção de doses e como tomar passiflora. Os sintomas mais comuns são taquicardia, cefaléia, vômitos, náuseas e sono excessivo.